Olhares

>Rosas

>Uma coisa que eu gosto muito é de fotografar tudo que mexe e uma das coisas que gosto é de fotografar flores, esta altura do ano é muito propicia para isso, pela grande quantidade e variedade existente, uma verdadeira explosão de cor.

As rosas amo dos jardins de Adónis,
Essas volucres amo, Lídia, rosas,
Que em o dia em que nascem,
Em esse dia morrem.


A luz para elas e eterna, porque
Nascem nascido já o Sol, e acabam
Antes que Apolo deixe
O seu curso visível.


Assim façamos nossa vida um dia,
Inscientes, Lídia, voluntariamente
Que há noite antes e após
O pouco que duramos.
Ricardo Reis Fernando Pessoa

Anúncios
Entradas e petiscos, Peixe

>Patê de salmão

>Esta é uma receita muito versátil, tanto se pode servir simples, como outro patê qualquer acompanhado de umas tostas, como se pode servir de prato principal.

Ingredientes:
Salmão
Maionese q.b.
Mostarda q.b.
Vinagre
Pickles
Ervas aromáticas a gosto

Preparação:
Coze-se o salmão, em água temperada com sal e ervas aromáticas a gosto, eu usei salsa, folhas de louro e um alho.
Depois de cozido esmaga-se muito bem com um garfo.
Junta-se os Pickles muito picadinhos e o vinagre a gosto.
Por fim adiciona-se a maionese e a mostarda e liga-se tudo muito bem.

Amassa-se tudo muito bem e põe-se numa travessa dando-lhe a forma de um peixe, pode-se decorar, cortando uma cenoura em meias luas muito fininhas para fazer de escamas do salmão.

Na versão que eu fiz hoje para além da base, cozi uma cenoura não muito grande e uma chávena mal cheia de milho.
A cenoura esmaguei-a com um garfo, junto com o salmão e envolvi tudo.

Para servir como patê em tostas convém picar os pikles na picadora e usar mais cenoura e couve flor, para ficar com uma cor mais bonita e homogénea.

Para servir como prato principal, pode-se usar os legumes que se quiser e na quantidade que se desejar.

Se não se adicionar tantos legumes no patê, pode-se servir fresquinho com salada, ou outros legumes cozidos.

Bolos, Pão de ló

>Pão de Ló Fofinho

>Esta tendência para bolos pão de ló, vem da aversão do meu maridão para as coisas com gorduras, seja manteiga, oleo ou natas, sempre que falo em fazer um bolinho ele pede logo pão de ló.

Então ando sempre á procura de receitas diferentes, esta encontrei-a no sitio do costume, os blogs amigos, mas não me lembro onde se alguem se sentir copiado que reclame a autoria.

Ingredientes:
6 ovos inteiros
125 gr de farinha
250 gr de açúcar
1 pitada de sal
Raspa de 1 limão

Preparação:

Bate-se as gemas muito bem com o açúcar, até ficar o creme esbranquiçado.
Junta-se a farinha, onde se envolveu a raspa do limão e no fim envolvem-se as claras em castelo suavemente.

Coze cerca de meia hora a 200º numa forma untada com margarina e polvilhada com farinha.

Entradas e petiscos, Legumes

>Courgetes recheadas

>Para aproveitar as courgetes que estão agora em alta na quinta, resolvi experimentar umas recheadas, com o que tinha em casa.

 2 courgetes
200gr de fiambre
1 cebolinha pequena
Maionese
Mostarda
Mozzarella e Parmesão ralado
sal e pimenta a gosto

Cortei as courgetes ao meio e retirei o interior com uma colher de modo a deixar uma espessura de meio cm. mais ou menos.

Depois piquei o miolo da courgete, a cebola muito fininha e o fiambre.

Temperei com sal e pimenta e juntei a maionese e a mostarda, de modo a ligar tudo.

Enchi de novo as courgetes e cobri com os queijos ralados.

Levei ao forno a cozer por meia hora mais ou menos

Bôlas, Enchidos/Fumeiro

>Bola de carnes

>Ontem fiz uma bola para o lanche.
6 ovos
500 gr de farinha
200ml de leite
200ml de azeite
30 gr de fermento de padeiro
sal q.b. eu não ponho nada por causa dos enchidos
Carnes a gosto, nesta eu meti fiambre, chouriço e presunto

Deita-se a farinha num alguidar faz-se um buraco ,depois deita-se os restantes ingredientes e bate-se com a batedeira.
Divide-se a massa ao meio ou mais se se quiser fazer mais camadas, unta-se um tabuleiro com manteiga deita-se uma camada de massa depois as carnes e por ultimo outra camada de massa, pincela-se com ovo.
Coze em 25 min. no forno no máximo.

Esta é a receita original que uma amiga me deu já há muitos anos, no principio fazia religiosamente igual, mas agora introduzi algumas alterações.

Uma das alterações que introduzi foi eliminar o fermento de padeiro desde que use farinha com fermento.
O azeite também deixei de pôr, porque lhe conferia uma textura aspera, pelo que substituo por mais leite, oleo e um bocadinho mesmo pequeno de azeite.

Bolos

>Clafoutis de cereja

>

Nesta época em que as cerejas estão em alta, tive a sorte de ir passar um fim de semana á minha terrinha e modéstia á parte tem as melhores cerejas do mundo, e depois de ir á praça comprar uns kilinhos para trazer tive ainda a sorte de me darem mais algumas!!!!!

Conclusão há que procurar o que fazer com elas e nas minhas pesquisas vi este Clafoutis aqui e resolvi experimentar.

200g de farinha
120g de açúcar
3 ovos
500g de cerejas
250ml de leite
80g de manteiga sem sal derretida
uma pitada de sal

Numa taça coloquei a farinha, o açúcar e o sal tudo peneirado e misturei bem.
Depois vai-se juntado os ovos, um a um, misturando bem entre cada adição com a batedeira. Juntei a manteiga e bati mais um pouco, depois incorpora-se o leite batendo sempre devagar para que fique uma massa bem lisa e sem grumos.
Espalham as cerejas numa forma de tarte de fundo fixo com pelo menos 30 cm e despeja-se com cuidado a massa por cima.
Vai ao forno pré-aqueçido a 200ºC por 30 minutos ou até que fique dourado e firme.

A elaboração deste doce teve um pequeno percalço que foi, eu tinha visto na fotografia a forma de tarte e não liguei á medida, que deveria ser de 30cm, a minha não os tem, pelo que depois de ter já as cerejas e metade do preparado em cima, vi que não cabia, logo virei tudo para uma forma de aluminio sem buraco, mais pequena também, mas mais alta, a unica solução á vista!!!!!
Não correu muito mal, o unico problema é que tinha a forma untada, polvilhada com açúcar e canela (como sugeria no blog de onde tirei a receita)e isso acabou por escorrer também para a nova forma, o resultado foi mais mistura de sabor, mas não ficou mau!!!

Nota: no blog de onde retirei a receita, sugeria retirar os caroços ás cerejas, mas nos comentários eu vi que a Elvira sugeria fazer com os caroços e eu fiz metade com e metade sem, para experimetar e nota-se a diferença de sabor, com caroços sabe mais a cereja, não é tão agradável e tem que se ter cuidado para não partir nenhum dente hehehe!!!!!

Carnes

>Arroz de pato do pobre

>Este arroz é mais uma invenção da minha amiga bruxa, devia ser para que os pobres também possam comer arroz de pato, faz-se com frango!!!!neste caso galinha.

A diferença é que como o frango não tem tanta gordura nem sabor tão marcado é preciso, fazer um bom estufado, para lhe dar mais sabor.

Aproveitando a galinha velha, que era um bocadito grande e que tinha estufado inteira como está aqui, desfiei o resto, escolhi as peles e ossos e misturei com o molho e cenouras restantes.

Entretanto fiz um arroz branco normal, já que não tinha a gordura do pato para aproveitar.

Num tabuleiro de ir ao forno coloquei metade do arroz e por cima uma camada de galinha, cobri com o resto do arroz e coloquei em cima umas rodelitas de chouriço.

Levei ao forno para secar o arroz e tostar um bocadinho.