Soja

>Jardineira de soja

>Vi uma jardineira de soja no blog do apokalipsus e resolvi experimentar, não segui a receita á risca, porque para mim é um grande desafio, por isso fiz á minha maneira, seguindo as dicas dele, nesta e numa serie de receitas com soja.

1 cebola
2 dentes de alho
4 batatas
Uma mão cheia de nacos de soja
Duas cenouras
Um pimento vermelho
Uma chávena de mistura de legumes chinesa
Polpa de tomate com cebola e alho
2 colheres de molho de soja
1 copo de vinho branco
Uma folha de louro
Azeite e sal q.b.

Primeiro por os nacos de soja de molho pelo menos durante 30 min.

Depois levar o azeite a cebola e o alho a alourar e juntar os nacos de soja, bem escorridos e deixar dourar um bocadito.

Deixar cozinhar um bocadinho e juntar a polpa de tomate, o vinho e os temperos, que no meu caso foi mesmo só o molho de soja, mais um nadinha de sal e a folha de louro e deixei cozinhar mais um bocadito.

Depois juntei mais um copo de água e juntei as batatas e a cenoura partida aos cubos, deixei cozinhar e depois de as batatas já estarem a meio da cozedura é que juntei os legumes chineses, porque estes já são pré cozinhados e o pimento vermelho, porque também era congelado.

Depois foi só deixar apurar um bocadito e já está

Anúncios
Olhares, Pão

>Pão vital

>Este é mais um pão feito com aquelas farinhas próprias para maquina de pão e que só precisa adicionar água, eu como acho as farinhas muito caras, não faço como diz no pacote e em vez do meio kilo de farinha meto só 250 gr e acrescento as restantes 250 gr de farinha tipo 65 e fica uma maravilha.

Os outros que fiz, já que adicionava farinha diferente juntava também meio pacote de fermento, mas uma amiga disse-me que não é necessário e neste já não meti e ficou bem, cresceu muito bem e ficou excelente de sabor.

250 gr de farinha para pão vital do Lidl
250 gr de farinha tipo 65
350 ml de água.

Programa normal 1
Tostado médio
Quantidade de massa 1 (pão de 800gr)

Este pãozinho foi parar á quinta para um lanchinho depois de uma tarde de carnaval muito soalheirinha, a trabalhar duro, principalmente eu 🙂

Enquanto uns se divertem em corsos carnavalescos e outros se divertem com máquinas de pão, há quem goste de se divertir com outras máquinas.

Na tarefa inglória de acabar com as ervas sem lhes juntar pesticidas!!!!e as minhas bananeiras, tadinhas esqueletos vivos, tentando sobreviver ao inverno duro que passou

Ah!! mas eu também ajudei, para além da boa companhia que faço 🙂 ajudei a por as batatitas no sitio e os cebolinhos, que ainda irão parar á panela cá em casa

Eu pela minha parte tive uma tarde durissima, atraz das abelhas que pairavam em cima das flores do que deviam ter sido grelos de nabo, mas que não chegaram á panela por falta de tempo para ir lá, em tempo útil buscá-los!!!

Atraz de florinhas selvagens que crescem por lá no meio das ervas

A cegonha que por lá paira, ainda não consegui apanhar desta vez.

Mas consegui apanhar, para terminar uma tarde linda mais um pôr do sol, na zona dos canais de rega do baixo mondego.

Desafios e prémios

>Verdades, mentiras e segredos

>Já que todas as meninas responderam ao meu desafio vou então revelar as minhas mentirinhas.

1ª-Guardo sempre para comer no fim, as coisas de que gosto mais. VERDADE desde pequena e uma coisa que me lembro dessa altura, era quando a minha mãe fazia miscaros daqueles selvagens que eu adoro, guardava todos para o fim e a famila para me irritar ia pica-los ao meu prato:-)

2ª-Sou uma pessoa com um sentido de orientação muito bom, quase nunca preciso de mapa. A maior MENTIRA de sempre, há vinte anos que vou frequentemente a viseu e se me deixarem no centro da cidade, não sei para que lado é a casa dos meus cunhados ou o caminho para coimbra 🙂 mas com um mapinha na mão ninguem me bate hehe

3ª-Adoro viajar e conhecer o mundo. VERDADE e nem precisa explicação

4ª-Gosto de acordar cedo, mesmo ao fim de semana.VERDADE e acordo sempre bem disposta como se já fosse meio dia

5ª-Prefiro ficar em casa a ir dar as voltinhas do costume, tipo shopping ou jardim, ao fim de semana.VERDADE adoro ficar em casa ao fim de semana e dá-me seca ir para jardins dar voltinhas e encontrar toda a gente a fazer o mesmo, o shopping claro que adoro ir, mas não ao fim de semana que é um mar de gente

6ª-Tenho uma espécie de acordo comigo mesma, comprar sempre um livro por mês.VERDADE adoro livros e lêr, mas como são tão caros, tento pelo menos comprar um por mês

7ª-Adorava ter uma casa onde pudesse ter muitos animais. MENTIRA eu até gostava se não fosse uma medricas e não tivesse medo da bicharada

8ª-Gosto muito de ver televisão e vejo tudo, filmes, séries, novelas etc MENTIRA vejo televisão uma ou duas horas por semana no total, não há tempo para internet, leituras e pinturas e outros afazeres domésticos que resista á qualidade da nossa televisão!!!

9ª-Tenho alergia a quase tudo que é fibras e vejo-me grega para me vestir no inverno. VERDADE 😦 mas ninguem acreditou nesta!!! mas é mesmo verdade a unica roupa com que me sinto confortável é algodão!!! e há fibras que me dão tamanha alergia que chego a fazer pequenas feridas de tanto me coçar!!!e pergunta o marido mas porque é que usas???porque para uma festa por ex não há roupa bonita de algodão!!! enfim coisas!!

E sendo assim faço um dois em um e aproveito para responder ao desafio que a Neyma me passou entretanto, contar aqui os meus segredos e como este desafio é em tudo semelhante ao anterior os meus segredos são as minhas verdades

Então a brincadeira é assim:
– Linkar a pessoa que te indicou e publicar as regras no blog;
– Contar seis coisas aleatórias sobre você;
– Indicar mais seis pessoas.
Como já todo mundo que eu visito respondeu a este desafio, não vou passar para ninguem em especial mas passo a todos que ainda não responderam e gostem de o fazer.
Bolos, Marmelo

>Bolo de marmelo

>Este bolo já o fiz na altura dos marmelos e nunca mais me lembrei dele, tenho publicado outras coisas e este foi ficando ficandoo…

Na altura vi por aí montes de receitinhas com marmelos, mas não encontrei nenhuma de bolo que me agradasse a 100% com os ditos, vai daí e como é meu costume invento e encontrei uma receitinha de bolo de banana que agora não me lembro já onde encontrei, se a autora a identificar que me diga para eu rectificar aqui.

Então a receita que eu utilizei substituindo a banana por marmelo foi esta

200gr de açúcar+ 125 para o caramelo
200 gr de manteiga
4 ovos
1 colher de sopa de leite
160 gr de farinha
2 colheres de chá de fermento
6 bananas – substitui por 4 marmelos pequenos

Primeiro faz-se o caramelo, eu fiz directamente na forma e por cima dispoe-se os marmelos descascados e cortados aos gominhos.

Depois bater muito bem o açúcar com a manteiga amolecida até fazer creme e juntam-se os ovos e a colher de sopa de leite e bate-se bem.

Por ultimo adiciona-se a farinha peneirada com o fermento e envolve-se bem.

Deita-se esta massa em cima dos marmelos e vai ao forno pré-aquecido a 200ºa cozer durante mais ou menos 30 min. mas convem verificar.

O resultado foi um bolo de massa muito delicada, fofinha e saborosa e uns marmelos em cima duros e caramelizados, que quando se partiam as fatias esmigalhava o bolo todo, pelo que a receita fica registada para repetir, mas para fazer com fruta mais macia, talvez por isso na receita original se usam as bananas.

Bacalhau, Peixe

>Torta de bacalhau

>

Editei este post para colocar o logotipo do chá da tarde para participar do desafio de carnaval – Tortas salgadas, por sugestão de um passarinho amigo.

É uma receitinha da revista Saúde á mesa de Janeiro, que por certo tem montes de coisas boas.

1 cebola
2 dentes de alho
3 colheres de sopa de azeite
4 colheres de sopa de farinha
1 colher de fermento em pó
2,5 dl de leite quente magro(usei meio gordo)
200 gr de bacalhau cozido e limpo de peles e espinhas (usei uma posta que pesava 300gr)
1 colher de chá de sal
Pimenta de moer q.b.
1 ramo de salsa (não usei)
4 ovos

1º- Aquecer o forno a 180º. Forre o tabuleiro do forno com papel vegetal e barre-o ligeiramente com azeite (untei com margarina) e usei um outro tabuleiro

2º- Descasque a cebola e os alhos e pique-os finamente. Coloque nun tacho, junte o azeite e leve ao lume. Deixe cozinhar até ficar transparente.

3º- Junte depois a farinha, previamente misturada com o fermento, mexa e adicione o leite sem parar de mexer. Junte o bacalhau bem desfeito e misture bem.

Retire do lume, tempere com sal, pimenta e a salsa picada e mexa bem.

4º- Separe as gemas das claras, junte as gemas ao preparado anterior e mexa bem, acrescente as claras batidas em castelo e mexa delicadamente.

5º- Coloque o preparado no tabuleiro, espalhe bem e leve ao forno durante 25 minutos, de modo a ficar douradinho.

Retire e desenforme sobre um pano de cozinha e enrole com a ajuda do pano.

Deixe repousar e sirva morna ou fria, acompanhada de uma bela salada variada ou de legumes cozidos.

Ficou super-fofinha quase um souflé enrolado, e com uma textura muito fácil de enrolar, até a mim me saiu enroladinha sem se partir toda, coisa pouco vulgar nas tortas doces.

Pão

>Pão da Avó Marta

>Este pão quem me falou dele foi o Apokalipsus, mas a receita acabei por ir buscá-la a um blog qualquer dos muitos que já fizeram este pão, porque na altura não tinha acesso ao forum.

Mas o que interessa é que é um pãozinho mais simples sem grandes coisas, nem farinhas especiais, mas que fica delicioso.
400ml de água morna
1 colher de chá de sal
700g de farinha tipo 65
1 pacotinho de fermento vahiné
Coloque os ingredientes na cuba pela ordem acima apresentada.

O programa escolhido é o favorito cá de casa o normal, tostado médio e pão de 1 kilo

Arroz, Carnes

>Arroz de entrecosto de vinho de alhos

>Onde comi este arroz foi num restaurante que fica em carregal do sal e que tem uma comidinha maravilhosa, ou pelo menos tinha, porque já há uns dois anos que lá fui a ultima vez.
O restaurante é o Quinta de cabriz, famosa pelos vinhos.

A receita está claro é segredo da casa, mas eu como boa observadora que sou tirei as minhas conclusões e fiz um á minha maneira.

Meti
600 gr de entrecosto cortado pequeno
5 ou 6 dentes de alho
1 copo de vinho tinto
2 folhas de louro
Sal

Numa caixa de tampa hermética de um dia para o outro, há quem diga que deve ficar mais dias, eu como não sou grande fã de carnes em vinho de alho deixei só de um dia para o outro e já fica a saber bastante.

Depois desta parte fiz um refogado
com azeite
uma cebola picadinha
e os alhos da marinada
e mais duas folhas de louro
juntei a carne e o vinho da marinada e deixei cozinhar a carne.

Entretanto arranjei um saco de espigos de couve, que tinha trazido da quinta, na maioria só mesmo as pontas, juntei alguma água ao cozinhado e os grelos arranjados.

Deixei murchar e juntei a água suficiente para um copo de arroz (3 copos).

Depois foi só deixar o arrozinho cozer e posso dizer que fica com um aspecto um bocadito negrito, mas o sabor é muito bom