Olhares

>Canção de Embalar

>Para um dia muito especial e cheio de grande emoção só me ocorreu este grande Poeta da canção coimbrã

Que este seja o principio de uma nova vida

Anúncios
Marisco, Massas

>Massada de marisco

>Já há algum tempo que não trazia uma massinha, ainda que cá em casa sejam mais que habituais.

Esta é mais uma para fazer rápido e quando não há nada descongelado, desde que se tenha

1 cuvete de mariscada

1 cebola

3 dentes de alho

1 tomate bem madurinho

Azeite q.b.

Refogar a cebola e o alho picadinhos no azeite.

Juntar o tomate partido aos pedacinhos

Quando estiver tudo bem cozinhado, juntar a cuvete de marisco variado, ou outros marisco a gosto avulso.

Deixar só mais uns minutos, juntar água e a massa agosto.

Rápido, eficiente e bem gostosinho

Legumes, Peixe

>Raia e pimentos semi confitados

>

Vi há pouco tempo uns pimentos confitados no Blog da Gasparzinha e gostei tanto da receita que pensei logo experimentar, mas mais uma vez, pensei o que fazer mais com a receita, porque em vez de entrada eu queria um prato principal.

Vai daí experimentei partindo dos ingredientes dela, com umas alterações e uns acrescentos

1 pimento vermelho
1 pimento verde
2 dentes de alho
1 cebola
1/2 courgete
1/2 copo de vinho branco
3 colheres de sopa de vinagre
3 colheres de chá de açúcar
Azeite e sal q.b.
3 postas de raia fresca

Primeiro preparei os legumes, parti os pimentos e a courgete aos cubinhos, piquei a cebola e os alhos e meti tudo num tacho com o azeite e o sal.

Levei ao lume brando com os restantes ingredientes todos excepto o peixe, deixei cozinhar até os legumes estarem macios.

Por ultimo juntei as postas da raia, em cima para cozinhar lentamente.

Posso dizer que ficou uma delicia, um ligeiro sabor agri-doce muito agradável, o marido é que anda a estranhar o doce na comida, diz sempre…..humm isto parece que está doce, mas diz que está bom!!

Olhares, Quinta

>Novidades da quintinha biológica

>

Depois de bastante tempo sem ir á quinta, por causa das férias e das visitas á familia, aproveitámos os ultimos fins de semana e parte dos feriados, para ir até lá e enquanto o marido se mata a cortar a erva, já que teima em não usar pesticida para acabar com ela, é a erva que acaba com ele, para cortar tudo vê-se grego.
Eu aproveito para apanhar alguma coisa que milagrosamente lá cresce, mesmo sem tratamentos, nem rega, nem outros cuidados que os vizinhos dizem ser necessários.

Aproveito para tirar uma fotografias aos bichinhos que por lá andam, os nossos (caracois, borboletas e passarinhos) e os dos vizinhos (os carneirinhos, galinhos e gatinhos…)

E aproveito também para tirar umas fotografias ás poucas flores que por lá aparecem, a maioria selvagens, algumas das árvores de fruto, ou de algum vizinho, porque jardinar as minhas é dificil, já tentei plantar tulipas, mas não resistiram a semanas de abandono, já tentei fazer um jardim de cactos, mas perderam-se no meio de tanta erva!!!as roseiras e os hibiscos são as unicas que lá vão resistindo,

Agora já aproveito também para dormir umas sonecas na rede que trouxe do brasil, uma delicia, pena que ainda não encontramos o sitio ideal, para a pendurar!!

Legumes, Saladas

>Salada exótica

>

Esta salada é uma miscêlânia de ideias e sabores, quando comprei a beterraba cozida foi com intenção de fazer uma que vi no blog da ameixinha, mas entretanto esqueci-me do assunto. Passado uns tempos, andava em arrumação dos meus livros e revistas de culinária, por falta de espaço e encontrei um livro das selecções já velhinho esquecido, só sobre saladas, começei a folheá-lo e encontei uma salada que pensei eu é parecida com a da ameixinha, vai dai meti mão á obra para o jantar.

Conclusão, nem uma nem outra, principalmente por falta de ingredientes, misturei a beterraba cozida que tinha em vez de crua ralada, com alguns ingredientes da receita do livro, omitindo outros, misturando especiarias em vez de hortelã e o que era para ser uma saladinha refrescante saíu uma mais hot.
A minha invenção resultou assim
2 beterrabas cozidas.
2 maçãs.
1 cebola picadinha.
1 chávena de nozes.
Para o Molho
1 iogurte
1 colher de sopa de mostarda
2 colheres de sopa de vinagre
1 colher de sopa de mel
1/2 colher de chá de cominhos
1 pitada de pimenta moida na hora
Uma colher de sobremesa de sementes de sésamo.
Para a salada cortar a beterraba cozida, das que se compram já cozidas e embaladas, em palitos.
Descascar e cortar a maçã também em palitinhos, nas duas receitas diz que deveriam ser ácidas, eu meti fuji, bem docinhas.
Picar uma cebola bem fininha e uma chávena de nozes.
Juntar tudo numa taça grande.

Para o molho basta juntar tudo e bater bem para ficar homogéneo.

Deitar o molho por cima da salada e deixar macerar por 30 min no frigorifico, polvilhar com mais umas sementinhas de sésamo para decorar e está pronto.

O resultado foi um sabor bem exótico, entre o agri-doce, com um nadinha de picante, muito saboroso.

Arroz, Risotto

>Risotto de Palmito – Dia branco

>

Mais uma contribuição para o desafio que a amiga Mary lançou, para colorir o arco-iris gastronómico.

Depois de cores bem alegres temos agora o branco, eu mais uma vez tentei fugir dos docinhos tão apetecidos e de branco as opções eram muitas, mas optei por experimentar o palmito, muito pouco frequente na nossa gastronomia, uma coisa de que já tinha ouvido falar, mas que nunca tinha provado, mas depois de provar fiquei fã.

O palmito é um alimento obtido da região próxima ao meristema apical, do interior do pecíolos das folhas de determinadas espécies de palmeiras (ou popularmente, o “miolo” da palmeira). Trata-se de um cilindro branco contendo os primórdios foliares e vasculares, ainda macios e pouco fibrosos.

O meu risoto é uma mistura de receitas que pesquisei na net e um bocadinho também de outros risotos que costumo fazer.

1 chávena de arroz risoto
1/2 cebola
1/2 frasco de palmito de conserva
1/2 chávena de vinho branco
2 e 1/2 chávenas de água
1 cubo de Knorr de galinha
1 colher de sopa de manteiga
2 colher de sopa de azeite
Queijo ralado a gosto

Primeiro picar a cebola bem fininha e levar ao lume a alourar na manteiga e azeite.

Juntar o arroz e mexer sempre até absorver a gordura toda e começar a ficar transparente.

Juntar então o vinho com cuidado porque borbulha muito e mexer sempre até secar completamente.

Juntar então caldo de carne, feito com a água e o cubo Knorr, a ferver aos poucos e sempre a mexer.

Quando o arroz está quase cozido e já absorveu a maioria do liquido, juntar o palmito aos cubinhos ou ás rodelas, eu meti cortado das duas maneiras e aos cubinhos desaparece.

Continuar sempre a mexer, para não pegar ao fundo do tacho e por ultimo juntar o queijo ralado e envolver bem. Eu usei uma mistura de queijos ralados, que inclui chedar, mozzarela, parmesão e emental e polvilhei também no prato.

Ficou muito bom e cremoso.

Viagens- Brasil

>O Rio de Janeiro continua Lindo

>Para acabar esta minha saga da viagem ao brasil passo para a ultima etapa, ultima mas nem por isso a menos importante.

Esta era talvez uma das cidades que e tinha mais vontade de conhecer no Brasil, um desejo antigo e que penso tem muito a vêr com a musica e também com as imagens que durante anos as novelas brasileiras nos mostraram e me fizeram sonhar com a cidade.

A visita á cidade começou com um city tour que já tinhamos incluido pela agencia, ao contrario do que um amigo previa, que é um erro ir com visita marcada para o Corcovado, porque podiamos ter um dia nubloso e não ver nada, foi exactamente o contrário, tivemos o melhor dia de toda a estadia no Rio.

O City tour incluia uma subida ao pão de açúcar que não pudemos fazer por este se encontar encerrado, para reparação dos bondinhos, esta visita foi substituida por um passeio de barco pela baía de guanabara, de que gostamos muito, a tão esperada subida ao corcovado, visita á Catedral Metropolitana, passando pelos arcos da lapa, passeio pelas praias e uma parte de que gostei menos, a visita ao maracanã e ao sambodromo, não gosto de futebol pelo que o maracanã não me diz rigorosamente nada e o sambodromo que sem carnaval não tem graça nenhuma.

Para o segundo dia comprámos, uma viagem a Petrópolis, bem interessante, pela componente histórica, e pela paisagem envolvente.

Em Petropolis, visitamos o Museu Imperial, um Palácio lindo com umas cores e luminosidade fantásticas, contrastando com as madeiras escuras, visitámos a casa encantada de Santos Dumont, a Mágnifica catedral com uma arquitectura muito sóbria e elegante, visitamos ainda o Palácio de cristal, que tinha na altura uma exposição de orquideas, o paraiso para quem gosta de fotografar flores.

O terceiro dia resolvemos ir á descoberta do Rio por nossa conta, passado o medo inicial resolvemos aventurar-nos no metro, o que se revelou uma agradável surpresa, limpo, organizado e seguro, apanhamos na estação de cantagalo, perto do nosso hotel e saimos na carioca, para nos perdermos pelo centro.

Visitando as magnificas Igrejas da Candelária e a de Nossa Senhora do Carmo do Monte, que foi a antiga capela real.

Visitamos também o Centro Cultural Banco do Brasil, por sugestão da amiga Gina.

Fomos tomar um lanchinho, na famosa Confeitaria Colombo, que tem uma montra de bolos que é qualquer coisa de tentador e onde bebi o melhor suco de abacaxi com hortelã de toda a viagem.

Andamos para cima e para baixo na enorme e movimentada avenida Rio Branco, passamos pelo Paço Imperial e pelo Arco do Telles que dá passagem á Rua do comercio com os seus bares e restaurantes.

Fomos a pé até á zona da cinelândia e apanhamos um onibus para o Shoping Rio sul, não podia deixar o Rio sem visitar um dos seus shoppings.

Para o ultimo dia reservamos um passeio a pé pela Praia de Ipanema e fomos nada mais nada menos que de copacabana até ao leblon e voltamos, para aguardar pela amiga Neyma que nos vinha buscar para para ir almoçar ao excelente restaurante Porcão, para ganhar mais uns kilinhos para pagar excesso de bagagem no avião.

Para a noite escolhemos ir um dia á Lapa como não podia deixar de ser e o bar escolhido foi o Rio Scenárium, uma maravilha na decoração, na música e na comidinha.
Outra noite fomos jantar ao Garota de Ipanema e demos umas voltinha a pé pela zona para ouvir uma musiquinha.

Alguem já me perguntou se só comento as coisas que vi e se não falo de comida, sendo este um blog de culinária também, mas teria que falar muito para falar das coisas todas que comi em 15 dias

Há algumas que não posso deixar de referir, ainda que pode haver quem pense que tenho falta de imaginação na inumeração de coisas menores.

Uma é o Pãozinho de queijo, não conhecia e amei, entupi-me de tanto comer, penso que comi todos os dias e a quase todas as refeições.

Outra coisa que não conhecia e adorei foi palmito, comi de todas as formas que encontrei, em risoto, em pizza ao natural em entradas….

Pastel de tudo mas principalmente de queijo

Mamããooo adoreeiii, o que se come por aqui é água comparado com o sabor do de lá, para além de outras frutas exoticas que já nem me lembro do nome.

Os sucos maravilhosos e os frutos do mar, os bobós, as moquecas enfim foram pelo menos dois kg a mais no balanço final.

Ficou muito por vêr e fazer na cidade Maravilhosa guardado com carinho para a proxima visita, que será concerteza muito mais descontraida.

http://widget-12.slide.com/widgets/slideticker.swf