Olhares

>Feliz Ano Novo

>

Que 2010 vá em paz, porque a mim não me deixa saudades, se houve coisas boas, outras houve tão más que me sinto bem por ter terminado.

Desejo por isso para mim e para todos os meus amigos
Feliz 2011

Que 2011 seja um ano bom e traga para cada um, o que mais desejar, mas principalmente paz, saúde e amor.
Anúncios
Enchidos/Fumeiro, Massas

>Massinha reciclada

>Cá em casa continuamos a comer e continuo a fazer as coisinhas do costume, mas a máquina fotográfica tem ficado esquecida, a vontade de de tirar fotografias e de escrever tem sido pouca.

Mas como a Rute me desafiou a participar no passatempo da reciclagem na cozinha, resolvi participar mesmo em cima do joelho á boa portuguesa, não é nada de especial, nem foi feito de propósito para isso, mas é uma reciclagem pura, daquelas que costumo fazer cá em casa.

Desde sempre cá em casa quando se trata de comida, nada se deita fora, tudo se transforma em novos pratos mais ou menos apetitosos, umas vezes corre bem e sabe a pouco e outras nem por isso, mas o lema é se há tanta gente a morrer de fome no mundo, não podemos desperdiçar, não me parece uma atitude muito razoável, mas também pelo controle das finanças que agora mais que nunca há que poupar.

Esta massa foi feita quase exclusivamente de aproveitamentos de coisas que por si só já não dariam para nada e de uma massa cozida que também não teria grande sorte noutra situação.

Umas fatias de fiambre e de bacon a precisar de consumo urgente.
Dois ou três pauzinhos de delicias que andavam para lá no congelador.

Uma latinha de cogumelos.
Uma tacinha de massa de lacinhos cozida que tinha sobrado.
Tudo salteado num fio de azeite e alho picado com um bocadinho de ketchup e mostarda e já está, rápido e eficiente.
Dependendo do tipo de sobras assim se adapta a receita, uma coisa que faço muito são quiches como já tenho aqui esta radicalissima e aqui uma mesmo de crise umas tortilhas e quem não conhece a famosa roupa velha, desde que sobrem batatas cozidas e legumes já está, um sem numero de ideias e muitas mais haverá.
Viagens- Fátima

>Fátima, arte e religião

>

Este olhar sobre Fátima estava já há algum tempo começado, nunca o publiquei por falta de oportunidade ou disposição, como já há algum tempo que não trago nada sobre viagens, resolvi publicá-lo agora.
Tive uma educação católica, mas sou pouco praticante e tenho sempre muitas dúvidas em relação a este tema, mas talvez pela educação que tive, Fátima é um sitio onde me sinto bem, existe uma mistica no local, acredite-se ou não no que lá aconteceu, impressiona-me e comove-me a fé das pessoas que por ali passam, rezando, pedindo e pagando as suas promessas.
O principal ponto de interesse nesta cidade é o santuário e para além disto pouco conheço, mas tem um museu de cera interessante que recomendo.
Por agora deixo um pouco do contraste entre a basilica existentes antiga e clássica e a nova e ultramoderna Igreja da Santissima Trindade. 
A nova Igreja, de valor arquitectónico indiscutível, com esculturas e pinturas de valor igualmente indiscutível, mas polémicas e na minha maneira de ver um pouco frias para um local de culto como este e como quase tudo na igreja, uma afronta no valor investido, para a pobreza no mundo.

Bolos, Tartes

>Bolo/tarte de maçã

>Mais um bolo/tarte de maçã e este é dos poucos que eu faço já quase a olho, sem balança sem batedeira, rápido e eficiente, sai sempre bem, salvo raras excepções e este foi o caso, porque com a pressa não deixei cozer bem e o fundo saiu um bocadinho colado á forma, mas não foi por isso que não se comeu.

Normalmente desenformo e volto a virar para outro prato e fica muito mais bonito, mas desta vez ficou mesmo de cara amarrada.

4 ovos
2 iogurtes naturais
10 colheres de sopa de açúcar
8 colheres de sopa de farinha
+/- 20gr de manteiga
3 ou 4 maçãs medias ou grandes

Bater ligeiramente á mão os ovos com o açúcar e juntar os iogurtes e a farinha batendo mais um bocadito.

Juntar a manteiga derretida e as maçãs descascadas e fatiadas fininhas e envolver tudo.

Deitar o preparado numa forma de preferencia sem buraco ou de aro de abrir, untada e polvilhada com farinha.

Levar ao forno a cozer a 200º durante 30 a 40 min.

É um bolo que não cresce muito e fica tipo enqueijado como eu adoro, as maçãs sobem enquanto coze, por isso fica mais bonito se depois de desenformar se virar para outro prato, para ficar com as maçãs á vista.