artesviagensesabores

>Forminhas, pudim dos copos e outros

Posted on: Fevereiro 10, 2011

>

Esta receita é bem velhinha, estava no meu primeiro livro de receitas, escrito á mão por mim desde os 13 ou 14 anos ou menos, como não tem datas já não me lembro, as forminhas é que são novinhas e a inspiração (das formas claro) vem do blog da Claudia, um blog que sigo com atenção, não só pelas receitas, mas pelo que ela escreve e pelas opiniões dela e pelos artigos que já muitas vezes me fizeram rir e com os quais tenho aprendido bastante e por falar nela escreveu há pouco um artigo bem engraçado acerca da autoria das receitas, com a opinião dela e com um extrato de um texto que eu aproveito para deixar aqui também, achei engraçado e nunca tinha pensado neste assunto assim, apesar de ser uma coisa que ás vezes me “perturba” um pouco, pelo stress que se nota nos blogs, onde se reclamam citações, cópias e autorias.
Uma das coisas mais interessantes em culinária é a ilusão da autoria de uma receita.

E concordo com o que o artigo contém, porque, se procurarmos nos kiosques  e nas livrarias as revistas de culinaria e os livros que nascem como cogumelos por aí, lá encontramos aquela receita que todas temos nos nossos caderninhos escritos há mão de há anos, que passaram de mães para filhas ou daquela amiga especial, uma receita se não igual, muito semelhante em que a unica coisa que muda muitas vezes é uma graminha disto ou daquilo ou algum ingrediente.
Eu mesma, já tenho escrito por aqui, mais que uma vez, que se tentarmos procurar uma receita qualquer na net encontramos a mesma em milhões de blogs e sites e fica a dúvida de qual devemos citar, o que a publicou primeiro, ou vamos citar o que citou a “verdadeira” fonte e se assim é, quem é a verdadeira fonte??
Ainda há bem pouco tempo vi num blog uma receitinha de batatas assadas á minha maneira e em que estava indicado como sendo de um cozinheiro famoso, mas a minha fiz assim por mero acaso e resultou bem. Enfim como diz o artigo a maioria das receitas são clássicos da culinária daqui e dali com pequenas adaptações e porque como ela mostrou receitas culinárias estão fora dos direitos de autor na convençao de berna, eu sinto-me á vontade para colocar ou não de onde retirei a receita, este artigo dela deixa-me mais á vontade para o fazer e continuarei a faze-lo se isso me der prazer, ou não, se pura e simplesmente não me diz nada o sitio de onde retirei, como já vinha fazendo.

E porque se as pessoas colocam na net as suas receitas, tal como eu é porque gostam de partilhar, eu tenho aprendido muito com o blog, seja receitinhas, seja ideias na forma de apresentar o produto final e estas forminhas para substituir a tradicional forma grande,  foi uma dessas ideias que adorei e logo que pude comprei igual, não para imitar ninguem, apenas gosto de aproveitar as boas ideias e gosto de as partilhar para que alguem possa também aproveitar delas se assim o entender.
Cá estão num pudinzinho que adoro e que já a minha mãe fazia, porque era o meu pudim favorito, agora se há meio mundo que tem a receita igual, ainda bem é sinal que ele é mesmo bom🙂

4 Respostas to ">Forminhas, pudim dos copos e outros"

>Boa reflexão, Alcina.Já tinha dado minha opinião em outros blogs sobre isso.Se partilhamos, é porque gostamos e o fazemos nos mínimos detalhes, para que as pessoas possam reproduzir sem receio. Não costumo criar nada, mas cito sempre e vou continuar a fazê-lo, mas sem stress!!Não se incomode de "imitar". Pelo contrário, boas ideias são para copiar mesmo. Afinal, vamos reproduzir o que é feio ou o que é bonito? O que é certo ou o que é errado, não é mesmo?E coisinhas bonitas de cozinha são uma paixão geral. A gente não gosta apenas de servir, mas de servir com beleza, originalidade, alegria. Pode ser uma travessa de barro rústica, um descanso de prato de sisal, uma porcelana fina ou um artigo comprado em loja de artigos baratos, mas bem criativo ou a gente coloca nele um detalhe que faz toda a diferença.Não é um charme um pudim servido assim?Bjs.

>Pois… Os pudinzinhos estão fantásticos!E a propósito do assunto em causa, eu tenho no meu primeiro livro de receitas escrito pela minha mão, tinha eu uns 8 ou nove anos de idade, uma receita igual que devo ter copiado da minha mãe ou da tia, sei lá já…Chama-se Pudim Caseiro e em vez do copo, a unidade de medida é a chávena :)E como não uso panela de pressão, levo-o a cozer em banho maria ao lume cerca de uma hora. Fica sempre bem, é rápido e é óptimo!Beijocas***

>Seja como for eu acho que é sempre de bom tom dizer onde se viu ou onde se foi buscar a inspiração para qualquer receita que se fez. Mas isso vai da consciência e bom senso de cada um🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


  • margarida fialho: em vez de manteiga no bolo ponha a mesma quantidade em azeite ,e as medidas das especiarias é de colher de café
  • Margarida Correia: fiz mesmo agóra ficou muinto bom agradeçida lhe fico
  • alcinamc: A primeira imagem é na serra da estrela, como todas as outras, a primeira fica algures quando se desce da torre para a lagoa comprida (Sabugueiro), m
%d bloggers like this: