Acompanhamentos, Atum, Feijão

>Feijão frade com grelos e outros

>

Este é um acompanhamento que faço de vez em quando cá em casa, principalmente nesta época em que há muita variedade de grelos e espigos de nabo e couve, não é própriamente uma receita, mas uma sugestão, porque por vezes a imaginação falta e acontece muitas vezes questionar-nos do que fazer e fazemos sempre o mesmo.
Uma coisa super fácil e super rápida, principalmente se se usar feijão de lata já cozido, um acompanhamento para variar das batatas, arroz e massa, uma variante ás migas, porque nem sempre temos broa.
Basta aquecer uma lata de feijão frade, cozer os grelos e neste caso ovos.
Juntar o feijão com os grelos, temperar generosamente com azeite e dispor por cima os ovos picados ou em quartos e o atum.

Pode servir de acompanhamento também para peixe frito ou grelhado, ou mesmo carne grelhada.

Cá em casa os homens adoram, eu não aprecio muito estes feijões, mas até já me habituei ao sabor e já como bem.
Anúncios
Acompanhamentos, Carnes

>Cabrito assado

>Quando se compra uma parte de um cabrito normalmente compramos aquilo de que gostamos mais, mas eu de vez em quando compro um cabrito inteiro, porque tenho facilidade de comprar uns biológicos.

O problema é que depois há umas partes que nunca sei o que fazer com elas, cabeça!! vertebras!! que como somos nós que o partimos sobram assim umas partes desgarradas. O destino destas partes costuma ser a casa da mãe, ela lá sabe o destino a dar a tais partes dificeis.

A senhora que nos costuma vender, disse no outro dia que já lá tem dois acabadinhos de nascer, por isso lá para a páscoa estã prontinhos, o que quer dizer ver se há algo ainda na arca congeladora do ultimo e lá estavam uns pedaços só de vertebras.

Resolvi assá-los e afinal até tem uns lombinhos bem bons, para quem não come muita carne como é o caso do marido e filhote está muito bem, para quem adora rapar ossos que é o meu caso esteve ainda melhor.
A carne temperada só de manhã ficou uma delicia, dizem que a carne com ossos é mais saborosa e deve ser verdade.

A receita não tem segredo nenhum, um assado perfeitamente normal.

O bichinho temperado com sal, bastante alho picado, pauzinhos de louro, colorau
e um pouco de azeite e vinho branco 
com algum tempo de antecedencia.
No forno a assar lentamente
Acompanhado pelas batatas maravilha cá de casa.
Batata cortada em cubos pequenos, temperada com sal fino, colorau e bastante alho em pó,
envolvidas nuns fios de azeite.
A namorar com o cabritinho no forno só a meio tempo e já está
Acompanhado de uns grelinhos cozidos agora em época alta,
 um almocinho de comer e chorar por mais.
Acompanhamentos, Feijão

>Migas

>

Migas é aquele acompanhamento que cá pela zona de Coimbra, toda a gente adora e qualquer restaurante de take away tem sempre para levar para casa para acompanhar tudo, cá em casa o marido adora e o pequeno gostou, eu sou um bocadito avessa aos feijões pequenos/frades/ciclistas….. enfim não aprecio muito seja qual for o nome, mas em migas até gosto se não tiver muitos.
Estas migas fiz como a minha mãe costuma fazer.
2 lata de feijão frade das pequenas
Meio molho de grelos de nabo
250 gr de broa, (usei do museu do pão)
1 cabeça de alho
Azeite q.b. (muito)
Arranjar e cozer os grelos de nabo, escorrer a água de cozer, mas guardar alguma.
Há quem faça com couve do caldo verde e na falta dos grelos também não fica mal, mas eu prefiro assim.
Deitar o feijão para um tacho e levar ao lume até ferver, escorrer.
Picar os dentes de alho fininhos e levar ao lume com o azeite até ferver, não deixar alourar, o azeite não medi, mas deitei até ter o fundo do tacho bem coberto, juntar aqui a broa cortada em pedacinhos pequeninos, eu cortei a côdea e tudo, a minha mãe rejeita, envolver até absorver parte do azeite.
Depois é só juntar o feijão escorrido e os grelos, se ficar seco, juntar alguma água de cozer os grelos, envolver tudo muito bem e já está.
Acompanha muito bem carnes grelhadas, polvo grelhado ou assado e até peixe grelhado ou frito.
Acompanhamentos, Esparregado, Favas, Legumes

>Esparregado de favas

>

A fátima do blog as comidas da preta, perguntou-me se favas e vagem é a mesma coisa e depois de ver que há uma certa dificuldade em as amigas brasileiras entenderem certos termos que se usam por cá resolvi colocar duas fotografias para explicar a diferença.

Esta é a vagem que no feijão é muito utilizado em sopa e noutras coisas, na fava não tenho conhecimento que seja muito utilizada por cá.

O grão da fava ao contrário é amplamente utilizado em pratos, bastante tipicos por cá.

Em casa da minha mãe as vagens sempre foram bastante utilizadas para esparregado, mas tem que se utilizar do tamanho que mostro aqui, ainda pequenas, quando ainda não têm grão e o interior é bastante esponjoso e a vagem ainda não é dura.

Para fazer o esparregado, como a minha mãe faz é preciso cortar as vagens como se fosse para sopa, bem fininho e levar a cozer.

Depois pica-se bastante alho e leva-se a dourar em azeite.

Junta-se as favas cozidas e mal escorridas, bastante vinagre e uma colher de sopa de farinha e mexe-se bem até a farinha estar cozinhada.

É optimo para acompanhar diversos pratos de carne peixe, arroz, batatas ou massa e para quando se quer uma coisa mais ligeira serve perfeitamente de prato principal com uma carne ou peixe grelhado só.

Acompanhamentos, Arroz

>Risoto de cogumelos

>

Andava já há algum tempo com vontade de experimentar um risoto, já tinha comprado o arroz próprio e tudo, aproveitei que tinha uns pés de cogumelos de sobra para o fazer.

Procurei uma receitinha e fiz á minha maneira, um somatório de várias que encontrei nos livros cá de casa.

250 gr de Arroz risoto
1 cebola pequena
2 dentes de alho
1/2 copo de vinho branco (100ml)
1 cubo de Knorr
2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
Água 3 vezes a medida do arroz
Azeite (ainda que todas as receitas que li pediam manteiga!!!)
Picar a cebola e o alho e por em azeite a alourar, juntar os pés dos cogumelos descascados e fatiados e deixar cozinhar breves minutos até a cebola ficar transparente.

Juntar o arroz e mexer sempre até ficar também ele transparente e ter absorvido toda a gordura.
Juntar o vinho aos poucos e mexer bem até o liquido ser quase todo absorvido.
Depois ir juntando a água , que foi préviamente fervida com o cubo de Knorr, aos bocadinhos e á medida que vai sendo absorvida e continuar a mexer até o arroz estar cozido.
Por ultimo juntar o queijo e envolver.

Serviu de acompanhamento a uns belos cogumelos recheados com alheira

Acompanhamentos

>Batatas e grelos salteados

>Estas batatas não tem nada de especial, mas cá em casa somos fãs, porque como raramente fazemos fritos, estas são uma bela imitação.

Levar as batatas a cozer em água e sal por apenas uns minutos após levantar fervura.

Escoar e levar ao forno bem quente e de preferencia com a resistencia de cima, em tabuleiro com bastante azeite e bastante alho

Deixar corar virando muitas vezes para não torrar de um lado e ficar branca nos outros.

Depois de retirar do forno podemos aproveitar o azeite para lá passar uns grelinhos cozidos e bem escorridos, vão absorver o azeite excedente e o sabor a alho.

Um acompanhamento que nós gostamos bastante e que serve para carne ou peixe grelhado ou outras coisa neste caso para o lombinho com natas
Acompanhamentos, Doces de colher

>Puré de maçã

>Este puré de maçã não tem nada de especial, mas nós cá em casa fazemos muito nesta época, por causa das maçãs lá da quinta, que normalmente são bichosas e pouco convidativas para se comerem assim ao natural.

Quem faz normalmente este puré é o marido que tem mais paciência para estar montes de tempo a dascascar, a escolher os bichos e cortar as maçãs aos gomos fininhos.
Depois é só cozer com um minimo de água em lume brando para não torrar.
Como acompanhamento de carnes assadas, fica optimo.

Como sobremesa, sem açúcar e polvilhado só com canela.

Já temos congelado em sacos plasticos ou caixas, para usar mais tarde.
E agora experimentámos meter dentro de frasquinhos de compota, para ver o comportamento.
Este que mostro foi fechado ainda a ferver no dia 5 de outubro e esteve até hoje no frigorifico, não sei por quanto tempo mais se conservaria, mas este estava em optimas condições, nem bolôr!! nem azedo!! mesmo impecável.