Bacalhau, Peixe

>Arroz de bacalhau

>

Ultimamente tenho trazido poucas fotografias da nossa quinta, porque o tempo foi tão chuvoso e a vida familiar tão atribulada e com tanta desgraça que nem tempo tivemos para lá ir, mas talvez por isso a horta que por lá plantámos cresceu ao abandono e no meio da erva foi o ano que produziu mais  espigos e grelos de couve e nabo. Os nabos de cabeça não provamos nem um, porque ficaram duros e bichosos, mas os grelos, das poucas vezes que lá fomos trouxemos o carro cheio, assim congelei para mais tarde e comemos com tudo.
Como não podia deixar de ser também fiz o famoso arrozinho de bacalhau, famoso pelo menos cá em casa, porque todos adoramos até o mais pequeno que raramente repete, mas neste assiste á chamada as vezes que lhe oferecermos.
Pode parecer meio deslavado e aguado, mas o sabor faz esquecer o especto muito facilmente.
2 postas de bacalhau
1 cebola pequena
3 dentes de alho
1 chávena de arroz carolino
espigos de couve a gosto
Azeite e sal q.b.
Primeiro cozer o bacalhau, escolher as espinhas e peles e desfazer em lascas, reservar.
Fazer o tradicional refogado com a cebola, o alho e azeite a gosto, juntar alguma água de cozer o bacalhau, depois de passada por um coador.
Juntar os grelos bem lavados e partidos pequenos e deixar cozinhar um pouco, breves minutos.
Juntar o resto da água e o arroz temperar a gosto, tendo atenção se o bacalhau estava bem ou mal dessalado e deixar cozinhar.
A meio da cozedura do arroz juntar o bacalhau envolver e deixar cozinhar até ao fim.

Um truque da minha mãe é juntar uma barbatana do bacalhau que não foi demolhada, dá um sabor muito bom ao arroz, intensifica o sabor do bacalhau.

Anúncios
Bacalhau, Peixe

>Bacalhau espiritual

>Olha o meu blog fez ontem 3 anos, já nem me lembro das datas importantes, há tanto tempo que convivo com ele que já nem me lembro do dia em que resolvi meter-me nestas andanças de blogs 🙂 mas como este mês é um mês muito preenchido de datas acontece alguma ficar esquecida 🙂

Assim para comemorar nada melhor que um bacalhauzinho.

Depois da festa de aniversário que fiz para as crianças nos anos do meu menino, ficaram os adultos para jantar, como estes não se contentam com pipocas e batatas fritas, fiz umas coisinhas mais consistentes e saborosas.

Depois de um pão de queijo e melão com presunto para entrada, fiz este bacalhau, que normalmente agrada aos crescidos e os pequenos também não se queixam.

Eu fiz a dose a triplicar, porque como se diz lá na minha terra o que cresce é o que abastecemais vale sobrar do que faltar.

300 gr de bacalhau
200 gr de cebolas
200 gr de cenoura
50 gr de miolo de pão
1 dl de leite
80 gr de margarina
Sal e pimenta q.b.

Passar pela máquina ou desfiar o bacalhau o mais fino possível, eu amassei com as mãos, depois de desfiar.

Pique finamente as cebolas e rale a cenoura e leve a estufar com a margarina, eu substitui por azeite.

Entretanto ponha o pão de molho no leite, eu usei papo-secos(carcaças) com a codea e tudo.

Junte este pão ao refogado anterior e misture bem.

Adicione o bacalhau, tempere com sal e pimenta e bata tudo muito bem até obter um preparado fofo e homogéneo.

Unte com margarina um tabuleiro de ir ao forno e á mesa e transfira para lá o preparado de bacalhau.

Entretanto faz-se o molho bechamel com
1 colher de sopa de margarina
1 colher de sopa de farinha
3,5 dl de leite
sal, pimenta, noz moscada e umas gotas de sumo de limão.
2 gemas

1 pacote de natas.
Queijo ralado a gosto.

Leve a margarina a derreter e polvilhe com a farinha, mexa e regue com o leite frio.
Deixe em lume brando até engrossar, mexendo sempre e tempere a gosto.

Fora do lume pode-se adicionar 2 gemas, eu não adiciono.

Deitar este molho sobre o bacalhau e envolver tudo muito bem.

Levar ao forno bem quente durante 10 minutos, se se fizer logo na altura, eu como o fiz com antecedência e congelei tive que deixar durante mais tempo, quando começar a borbulhar está no ponto.

Depois disto retirar do forno regar com natas ligeiramente batidas e polvilhar com queijo ralado, eu também não reguei com as natas, porque quando ia tirá-las do móvel, reparei que os 5 pacotes que comprei para a festa já tinham sumido!!! ficou muito bom na mesma e ainda mais saudável.

Fotografias do produto acabado não houve tempo para isso.

Bacalhau, Entradas e petiscos

>Pasteis de bacalhau

>

Pasteis de bacalhau, haverá coisa mais tipica da culinária portuguesa? entre outras esta é uma das mais tipicas, feito de norte a sul, pode haver variantes no nome, mas em todas as casas numa altura ou noutra há os famosos pasteis.
Pois cá em casa nunca tinha feito, mais uma vez porque não era hábito em casa da minha mãe e quer queiramos quer não somos influenciadas a cozinhar, aquilo a que nos habituámos a comer em casa da mãezinha.
Desta vez resolvi experimentar, porque o marido que ficou em casa sozinho com o menino resolveu fazer bacalhau cozido e batata como se fosse para todos, contando com o menino como se fosse grande e quando cheguei tinha uma grande posta e um monte de batatas de sobra.
Procurei uma receitinha e cheguei á conclusão que a mesma proporção de batata e bacalhau seria o ideal e fiz partindo do peso de bacalhau que tinha.
200gr de bacalhau cozido
200gr de batata cozida
1 ovo
Meia cebola
Salsa a gosto
Passei as batatas pelo passe-vite juntamente com o bacalhau, uma tarefa bem dificil, porque estes já estavam frios e o bacalhau não passa muito bem porque se faz em fios, mas contornei a coisa retirando por cima a massa que não conseguia passar, depois de estar bem moida.
Juntei depois o ovo, a salsa e a cebola muito bem picadinha.
Misturei tudo muito bem com uma colher de pau.
Moldei os pastelinhos com a ajuda de duas colheres de sopa e depois congelei para mais tarde fritar.
E para acompanhar nada melhor que um arrozinho de legumes
Bacalhau

>Bacalhau tipo espiritual

>Sexta feira santa, dia de comer peixe para os católicos, em casa da minha mãe sempre se respeitou esta tradição das sextas feiras da quaresma, na minha, como sou católica mas pouco praticante, com o tempo fui-me esquecendo, mas neste dia ainda me lembro.
Este bacalhau não fui eu que fiz, comi em casa de uma amiga e pela receita que ela me deu é um aproveitamento que resulta tipo espiritual, ela usou menos cenoura e juntou outro tanto de batata que tinha cozida de sobra.

600 g de bacalhau
100ml de azeite
2 dentes de alho
2 cebolas médias
200 g de cenouras
Sobras de batata cozida mais ou menos tanto como a cenoura.
2 pãezinhos demolhados em 2,5 dl de leite quente
Queijo em fatias q.b. para cobrir o pirex

Para o bechamel
90 g de margarina
100 g de farinha
1 l de leite
Sal, pimenta e noz-moscada a gosto

Confecção:

Demolhe, e limpe de espinhas e peles o bacalhau.
Descasque e pique na picadora, a cebola, as cenouras e os alhos.
Pique também o bacalhau.
Num tacho, leve ao lume o azeite e o picado da cenoura com a cebola e o alho. Vá mexendo e, quando começar a alourar, junte o bacalhau, ligando bem e deixando apurar um pouco, junte a batata esmagada com o garfo.
Junte os pãezinhos demolhados sem espremer o leite, ligue muito bem e retire do lume.
Prepare o bechamel à parte:
Deixe aquecer a margarina, junte a farinha, mexa bem e adicione o leite quente em fio, mexendo sempre. Deixe levantar fervura, retire do lume, tempere com o sal, a pimenta e a noz-moscada.
Junte ao preparado do bacalhau e deite num pirex untado, disponha por cima o queijo e leve ao forno a alourar.
Sirva assim que retirar do forno.

Bacalhau, Quiche

>Quiche de bacalhau

>Esta é provavelmente a melhor quiche que já fiz, ou pelo menos a que melhor me soube, fica muito saborosa e de uma leveza que dá vontade de comer mais e mais sem se ficar com a sensação de estomago cheio.

Esta, ao contrário da maioria das quiches que faço, que seguem sempre a mesma receita base e em que só muda o ingrediente principal, foi feita a partirda receita do meu amigo Luis.

A receita dele com as minhas alterações

500 gr de Bacalhau
0,5 lt de Água
1 dl Azeite
2 dentes de Alho
1 Cebola
40 gr de Chouriço de Carne (usei chourição)
1 Ovo inteiro
2 dl de Natas
qb de Queijo da Ilha
1 pitada de Noz Moscada
1 ramo de Salsa picada (usei só um cheirinho)
qb de Pimenta Preta moída (não usei)
qb Sal
1 colher de sopa de Farinha(não usei)

Base

1 base de Massa Quebrada (usei massa folhada)

Depois de demolhado, leve-o a cozer com 0,5 lt de água, depois de cozido escorra-o e aproveite a água da sua cozedura. Depois de frio limpe o bacalhau de peles e espinhas, desfiando-o bem.

Num recipiente leve ao lume o azeite, o alho e cebola picados, e o chouriço picado na 123, deixe refogar um pouco sem queimar, eu juntei logo aqui o bacalhau.
Na receita do Luis ele diz para juntar a colher de sopa de farinha e mexer bem , junte a seguir a pouco e pouco cerca de 3 dl de água de cozer o bacalhau, mexendo sempre, eu dispensei esta parte, não juntei a farinha nem a água.

Adicione as natas, o ovo e tempere de sal (cuidado porque o bacalhau, o chouriço e o queijo da ilha já têm sal), pimenta e noz-moscada, introduza o bacalhau desfiado e a salsa picada, eu como juntei antes, adicionei só o resto, a salsa usei só uns pózinhos, porque era o que tinha no vaso da varanda na altura.

Deite o preparado dentro da forma, com a base de massa á escolha e por cima espalhe o queijo ralado.

 
Leve a cozer em forno pré-aquecido a 180º C, durante 45 minutos aproximadamente.

Ficou deliciosa e ao contrário das minhas leva só um ovo, o que também é bom para quem tem problemas com colesterol.
Ele sugere acompanhar com uma saladinha.
Bacalhau, Peixe

>Bacalhau com couve gratinado

>Esta é mais uma receitinha de bacalhau, tirada da minha imaginação e tendo em conta umas e outras…..

Batata ás rodelas e couve coração cortada em juliana e cozida, durante 10 min, para ficar ligeiramente all dente

Uma cebolada de bacalhau como para tantas outras receitas, cebola a dourar em azeite e bacalhau cozido e desfiado em lascas e sem espinhas, com uns pozinhos de perlim-pim-pim

E um molho de bechamel ou este que eu fiz, ligeiramente diferente mas muito agradável.
Disolvi uma colher de sopa bem cheia de farinha em duas chávenas de caldo onde cozi o bacalhau, levei ao lume a engrossar e juntei uma pitada de sal e noz moscada, no fim juntei um pacote de natas e deixei engrossar mais um pouco.
Em camadas acomodei, as batatas, a couve, a cebolada e em cima reguei com o molho.

Polvilhei com pão ralado e foi ao forno durante mais ou menos 20 min.

Foi a estreia do pequeno em pratos com natas e ficou aprovado.

Bacalhau, Saladas

>Punheta de bacalhau

>Este é um prato bem português, o nome bem brejeiro, deixou-me algumas dúvidas, ainda pensei se lhe chamava o próprio ou se lhe encontrava algo mais soft, mas já que é assim que o povo lhe chama e este é um prato bem popular, nada de alterar identidades.

É uma saladinha bem fresca para o verão, optima para servir como entrada com umas tostinhas ou pão torrado, para um lanche, para um piquenique ou para quando se quiser.

A dificuldade é zero, mas o sabor é 100%

Basta desfiar umas postas do lombo do bacalhau préviamente demolhado, retirar peles e espinhas.
Se for para servir como entrada deve-se desfiar bem fininho,para isso envolve-se o bacalhau já desfiado num pano limpo e esfrega-se bem.
Juntar alho bem picadinho e cebola a gosto, cortada em tirinhas ou picada e temperar.

O tempero é também ao gosto de cada um, pode ser com um bocadinho de pimenta moida, salsa picada, vinagre, mas o que não pode faltar é azeite do bom e muito, para no fim molhar uns pedacinhos de pão ou broa.

O acompanhamento pode ser uma salada a gosto, de agrião ou alface, no meu caso foi mesmo tomate e pepino.

Eu adoro assim simples, há quem adicione outras coisas, ovo cozido, pimentos e azeitonas por ex