Bacalhau, Peixe

>Bacalhau com broa

>

Este é um bacalhau com broa diferente do que é habitual, uma das mil e uma receitas do famoso peixe.
Para o puré
5 batatas médias
2 colheres de sopa de manteiga
Leite q.b.
Sal e noz moscada a gosto
Para o recheio
2 postas de bacalhau
1 cebola grande
3 dentes de alho
Azeite
Para a cobertura
1/4 de uma broa
Salsa
Azeite
Primeiro fazer o puré, eu fiz mesmo á moda antiga, sem purés de pacote nem congelados.
Cozi as batatas e triturei com o passe-vite e depois levei ao lume com o leite e a manteiga, temperado com o sal e uma pitada de nós moscada.

O recheio é o mesmo que se usa para um milhão de bacalhaus, refogar a cebola e os alhos no azeite e juntar o bacalhau que levou uma fervura e ao qual se retirou as espinhas e as peles.

Para a cobertura é só moer a broa na picadora 123 ( eu meti a codea e tudo) e no ultimo pedaço de broa que se moer, juntar um bom raminho de salsa, picar tudo junto e envolver com a restante broa para ficar uniforme.

Depois é só meter o puré no fundo do pirex e espalhar em cima o refogado do bacalhau e cobrir com a broa.

Vai ao forno a dourar um bocadinho a broa sem deixar torrar como eu fiz nesta vez, é o que dá misturar máquinas fotográficas com picadoras e outros electrodomésticos menos artisticos.

Anúncios
Bacalhau, Peixe

>Torta de bacalhau

>

Editei este post para colocar o logotipo do chá da tarde para participar do desafio de carnaval – Tortas salgadas, por sugestão de um passarinho amigo.

É uma receitinha da revista Saúde á mesa de Janeiro, que por certo tem montes de coisas boas.

1 cebola
2 dentes de alho
3 colheres de sopa de azeite
4 colheres de sopa de farinha
1 colher de fermento em pó
2,5 dl de leite quente magro(usei meio gordo)
200 gr de bacalhau cozido e limpo de peles e espinhas (usei uma posta que pesava 300gr)
1 colher de chá de sal
Pimenta de moer q.b.
1 ramo de salsa (não usei)
4 ovos

1º- Aquecer o forno a 180º. Forre o tabuleiro do forno com papel vegetal e barre-o ligeiramente com azeite (untei com margarina) e usei um outro tabuleiro

2º- Descasque a cebola e os alhos e pique-os finamente. Coloque nun tacho, junte o azeite e leve ao lume. Deixe cozinhar até ficar transparente.

3º- Junte depois a farinha, previamente misturada com o fermento, mexa e adicione o leite sem parar de mexer. Junte o bacalhau bem desfeito e misture bem.

Retire do lume, tempere com sal, pimenta e a salsa picada e mexa bem.

4º- Separe as gemas das claras, junte as gemas ao preparado anterior e mexa bem, acrescente as claras batidas em castelo e mexa delicadamente.

5º- Coloque o preparado no tabuleiro, espalhe bem e leve ao forno durante 25 minutos, de modo a ficar douradinho.

Retire e desenforme sobre um pano de cozinha e enrole com a ajuda do pano.

Deixe repousar e sirva morna ou fria, acompanhada de uma bela salada variada ou de legumes cozidos.

Ficou super-fofinha quase um souflé enrolado, e com uma textura muito fácil de enrolar, até a mim me saiu enroladinha sem se partir toda, coisa pouco vulgar nas tortas doces.

Arroz, Bacalhau, Peixe

>Arroz de Grelos e Bacalhau

>Nesta época dos grelos cá em casa é tudo com eles, porque para além de gostarmos muito, faz muito bem á saude comer verduras e estas mais escuras são excelentes porque dizem terem propriedades antioxidantes e anticancerigenas!!!!vá-se lá saber!!! pelo sim pelo não nós abusamos.

Fiz então um arrozinho que já estava é espera há um tempinho, com linguas de bacalhau.

Como as linguas já não eram muitas, porque comprei uma caixa, só que já tinha utilizado algumas, juntei mais uma posta de bacalhau.

1/2 caixa de linguas de bacalhau
1 posta de bacalhau
1 cebola
3 dentes de alho
1 folha de louro
1 copo de arroz
2 colheres de polpa de tomate temperada.
Grelos de nabo q.b.
Água pelo menos 3 copos

Primeiro dar uma fervura ao bacalhau e escolher as peles e espinhas e reservar a água de cozer.
Arranjar os grelos, lavando-os e escolhendo apenas os raminhos e folhas mais tenrinhos

Depois fiz o refogado com a cebola, o alho a folhita de louro e azeite, onde juntei as linguas de bacalhau e um pouco da água de cozer a posta, deixei cozinhar um bocadinho e juntei o tomate, só mesmo para lhe dar uma corzinha, porque a minha mãe nem mete tomate nenhum.

Juntei mais um bocadinho de água e juntei os grelos de nabo já arranjados e partidos aos raminhos pequenos, a quantidade é a gosto e o tempo é só o suficiente para murcharem, porque logo em seguida juntei o resto da água e logo que ferveu o arroz.
Os grelos cozem ao mesmo tempo que o arroz.

Depois é só deixar cozer e quase no fim juntar o bacalhau que já estava de reserva, verificar o sal, e não deixar secar, porque é bom com molhinho.

Bacalhau, Peixe

>Bacalhau com natas

>Desde que vi no blog da Susana que este bacalhau se podia fazer com batata cozida fiquei encantada, porque é um prato que não fazia cá em casa, porque por principio não faço fritos.

Vai daí meti mão á massa e lá fiz o dito, introduzi algumas alterações que o deixaram menos light em relação ao que ela fez, mas só porque não tinha natas light.
A receita base dela com as minhas alterações.

3 postas de bacalhau demolhado
2 cebolas
4 dentes de alho
1 folha de louro (não meti)
2 colheres de sopa de azeite
1 cenoura ralada (também não meti, porque me esqueci)
600g de batatas
Sal e Pimenta q.b.
200ml de natas light(usei das normais)

O molho bechamel usei do da parmalat já pronto
Adicionei Pão ralado para polvilhar antes de ir ao forno.

Então em primeiro lugar dei uma fervura ao bacalhau e depois de arrefecer um bocadinho foi só escolher as espinhas e peles e desfiz em lascas.

Entretanto piquei a cebola e os alhos e levei a alourar no azeite e depois de estar tudo meio transparente juntei o bacalhau e envolvi.

As batatas como ela dizia que tinham que ser do tipo que não se desfaz muito tive medo que as minhas se desfizessem e cortei os cubos maiores e levei a cozer em água temperada com sal, para a proxima corto mais pequenos e deixo menos tempo a cozer, fica mais uniforme no fim o resultado.

No fim de cozidas, mas não demasiado, juntei ao bacalhau e temperei com a pimenta e meti tudo num tabuleiro de ir ao forno.

Juntei meio pacote de molho bechamel com um pacote de natas, deitei por cima e polvilhei com pão ralado.

Levei ao forno durante mais ou menos meia hora e ficou muito bom, embora eu seja mais critica do que a Susana, notei a falta das batatinhas fritas, mas gostei e voltarei a repetir.

Abobora, Bacalhau, Peixe, Quiche

>Quiche de bacalhau e abobora

>

Tenho visto que anda pelos blogs uma grande votade de saciar o desejo da rita palita eu decidi colaborar também e como quiches é uma coisa que faço habitualmente, porque gostamos bastante, foi um prazer.

As quiches que faço normalmente são sempre feitas da mesma maneira, o que muda é só mesmo a carne peixe ou outra coisa….e uso habitualmente para facilitar as bases de massa folhada de compra.

Desta vez decidi mudar, porque vi no blog da ameixinha uma receita de base com farinha integral que me ficou na cabeça, principalmente porque ela disse que a massa se trabalhava muito bem.

Então a receita.

Para o recheio
1/2 embalagem Bacalhau desfiado e demolhado.
1 cebola média
2 dentes de alho
2 fatias de abobora (+/-120gr cada)
1 pacote de natas
3 ovos + 1 clara
1 colher de sopa de farinha
Queijo ralado q.b.

Para a base
60gr de farinha integral
60gr de farinha normal
60gr de margarina vegetal
1 gema
2 colheres de sopa de água morna.

Primeiro fiz a base, juntei as duas farinhas e a manteiga e amassei com as mãos até ficar tudo tipo pão ralado como disse a Ameixinha, depois juntei a gema amassei e como estava um bocadito seca juntei as colheres de água e amassei mais um bocadito.


Envolvi numa pelicula aderente e meti no frigorifico enquanto preparei o recheio.

Piquei as cebolas de modo grosseiro e os alhos, meti ao lume com um bocadinho de azeite a refogar, mas pouco, juntei o bacalhau demolhado e um nadinha de leite e deixei ao lume enquanto arranjava as aboboras.

Cortei umas laminas finas, para colocar a decorar, reservei e piquei o resto aos cubinhos pequenos para junto do bacalhau.

Entretanto bati os ovos inteiros com a clara que sobrou da base, bati com as natas e a colhe da farinha.

No fim estiquei a massa coisa nunca conseguida por mim com outro tipo de massas, por isso ser fã das de compra.

Meti o recheio quente em cima e juntei o dos ovos. por cima meti as fatias finhas que tinha reservado para a decoração e levei ao forno a cozer.

Como já tenho visto por aqui também, juntei o queijo ralado só a meio da cozedura, o efeito não me seduziu, gosto mais de juntar logo no inicio.

Fiquei fã desta base de massa integral, para além de ser muito saborosa, faz-se muito rápido e consegue-se esticar muito bem, fininha e enrolar no rolo para colocar em cima da tarteira sem se partir toda, como costumava acontecer com as outras que tentei fazer.

Bacalhau, Peixe

>Pataniscas de bacalhau

>2 postas de bacalhau
4 ovos
50 g farinha
1 cebola
1 ramo salsa
Sal e Pimentaq.b.

Primeiro coze-se o bacalhau depois de demolhado.
De seguida escorre-se e escolhe-se as peles e espinhas e faz-se ás lascas.

Depois faço o polme juntando os ovos com a farinha até obter um creme, junto a cebola picada fininha, bem como a salsa, e acrescento também o bacalhau.

Por fim tempero a gosto e vejo a consistência, e se achar necessário pode-se acrescentar um pouco da água onde cozeu o bacalhau ou mais um bocadito de farinha.

Depois é só fritar colheradas do preparado em óleo bem quente.
No fim deixar escorrer em papel absorvente para evitar o óleo em demasia.

Acompanhámos com um arroz de feijão.

Estas pataniscas são das poucas excepções á regra do não aos fritos cá em casa, a outra são os carapauzinhos com arroz de tomate ou cenoura 🙂

Bacalhau, Peixe

>Arroz de linguas de bacalhau

>Já há um tempo que me andava a apetecer arroz de linguas de bacalhau e lá fui comprar as ditas, só que a coisa não correu muito bem, porque deixei as linguas de molho só umas 12 horas e foi pouco, devia ter deixado de um dia para o outro……

Este arroz fiz com tomate e pimentos vermelhos.

O refogado da praxe com uma cebola, dois alhos, azeite.
Juntei um tomate madurinho, um pimento vermelho e as linguas.
Depois a água, o arroz e mesmo sem juntar sal ficou pró salgadito!!!!!!

Também gosto deste arroz, mas com grelos e a época já está aí 🙂