Enchidos/Fumeiro, Quiche

>Olha a bela quiche de farinheira e não só

>Já há muito tempo que não fazia uma 🙂 por isso cá está mais esta que por certo é novidade, porque tem ingredientes nunca antes usados e eliminei as natas da base e resultou bastante bem.

O segredo é sempre o mesmo umas sobras e aproveitamentos que normalmente não dão para mais nada e custa deitar fora, pelo menos a mim custa-me…neste caso foi mesmo umas sobras de sobras de cozido.

Então

meia batata
meia cabeça de nabo
umas farripas de grelos
meia farinheira
um quartinho de chouriça caseira
três tubos de palmito.

para a base uma placa de massa folhada

4 ovos
um copo (200ml de leite)
2 colheres de sopa de farinha
queijo mozzarella q.b.

Partir tudo em cubinhos  e dispor na tarteira forrada de massa folhada.

Os tubos de palmito aparecem aqui um pouco desenquadrados, mas há algum tempo congelei uns que me sobraram de um frasco que comprei e quando lhes fui mexer, estavam com um aspecto esquisito, na textura e mesmo a cor estava um branco meio transparente, pelo que entendi não dariam para comer cru, mas ao preço que se vendem por cá era uma barbaridade deitá-los fora e ficou muito bem no meio do resto, para nós, porque o mais pequeno disse que não gostava nada daquelas coisas que se comem no brasil 🙂

Bater os ovos com a farinha, juntar o leite e temperar a gosto. Deitar este preparado com cuidado em cima do resto e polvilhar com queijo ralado a gosto.

Levar ao forno e a minha ficou pronta em 30 minutos com o forno pré-aquecido a 230º

E ficou suculenta q.b. mesmo sem as natas e para quem não sabia, nem deu conta de nada.
Anúncios
Enchidos/Fumeiro, Massas

>Massinha reciclada

>Cá em casa continuamos a comer e continuo a fazer as coisinhas do costume, mas a máquina fotográfica tem ficado esquecida, a vontade de de tirar fotografias e de escrever tem sido pouca.

Mas como a Rute me desafiou a participar no passatempo da reciclagem na cozinha, resolvi participar mesmo em cima do joelho á boa portuguesa, não é nada de especial, nem foi feito de propósito para isso, mas é uma reciclagem pura, daquelas que costumo fazer cá em casa.

Desde sempre cá em casa quando se trata de comida, nada se deita fora, tudo se transforma em novos pratos mais ou menos apetitosos, umas vezes corre bem e sabe a pouco e outras nem por isso, mas o lema é se há tanta gente a morrer de fome no mundo, não podemos desperdiçar, não me parece uma atitude muito razoável, mas também pelo controle das finanças que agora mais que nunca há que poupar.

Esta massa foi feita quase exclusivamente de aproveitamentos de coisas que por si só já não dariam para nada e de uma massa cozida que também não teria grande sorte noutra situação.

Umas fatias de fiambre e de bacon a precisar de consumo urgente.
Dois ou três pauzinhos de delicias que andavam para lá no congelador.

Uma latinha de cogumelos.
Uma tacinha de massa de lacinhos cozida que tinha sobrado.
Tudo salteado num fio de azeite e alho picado com um bocadinho de ketchup e mostarda e já está, rápido e eficiente.
Dependendo do tipo de sobras assim se adapta a receita, uma coisa que faço muito são quiches como já tenho aqui esta radicalissima e aqui uma mesmo de crise umas tortilhas e quem não conhece a famosa roupa velha, desde que sobrem batatas cozidas e legumes já está, um sem numero de ideias e muitas mais haverá.
Enchidos/Fumeiro, Quiche

>Quiche de milho e salsicha

>Há dias que parece que tudo corre mal, chegamos tarde a casa, não deixámos nada a descongelar, o que fazer para jantar?!  e ainda por cima quando se passa os fins de semana fora de casa, parece que não há nada nas prateleiras nem no frigorifico.
Abre-se o congelador e nada apetece, mas há uma base de massa folhada, olha uma boa ideia, uma quiche, tira-se a massa e num instante estará descongelada.

Vamos ao recheio,
Fiambres não há, restos de carnes não há, cogumelos não há!!!
olha há salsichas, não gosto muito mas por vezes tenho um frasquinho, nunca se sabe para uma emergência destas e como tinha umas latinhas de milho e uns tomatinhos amarelos, até combinam na cor.
Juntos os ingredientes encontrei

1 frasco de salsichas
1 lata de milho de conserva
1 cebola
1 chávena de tomatinhos pera amarelos
4 ovos
200ml de leite
1 colher mal cheia de farinha
Sal q.b.

Com uma cebola picadinha, um bocadinho de azeite, dei uma alourada nas salsichas e no milho.

transferi para a base da massa folhada e por cima coloquei os tomatinhos partidos.

depois é só bater os 4 ovos da prache e juntar as natas, só que natas também não havia!!

mas nada de desanimar já que o resto já estava dentro da forma a olhar para mim.

Deitei uma colher de farinha numa tacinha e aos poucos juntei um copo de leite, para não formar grumos, mexi bem e deita-se em cima da quiche.
Polvilhado com queijo ralado e lá vai para o forno.

Pois depois de tanta trapalhada posso dizer que será uma receita a guardar porque o resultado ficou uma delicia.

Enchidos/Fumeiro, Favas

>Favas com chouriço

>

Estas favas cresceram de geração espontânea lá na quinta, como o tempo cada vez é menos para ir até lá, no ano passado foi um vizinho que apanhou os restos mortais das favas do ano passado e os deixou por lá espalhados, o que quer dizer favas secas ao abandono e matéria orgânica para servir de fertilizante, com uma chuvinha e um sol em cima lá nasceram as favinhas, mesmo no meio da erva sem qualquer atenção cresceram.
E quando fui espreitar até tinham umas vagens bem bonitas, a natureza é mesmo perfeita, foi só apanhá-las, porque não deram trabalho nenhum, para além de cozinhar.
Umas favas 100% biológicas.
Mas como eram poucas, nem dava para fazer só com o grão, nem dava para fazer só esparregado, pelo que resolvi experimentar misturar as duas coisas, retirei o grão das vagens grandes e cortei as pequeninas como se fosse para esparregado sempre pensando que o resultado podia ser esquisito.
E o resultado foi este
1 cebola grande
3 dentes de alho
2 colheres de sopa de polpa de tomate
1 embalagem de bacon fumado
1 chouriço caseiro
1 copo de vinho(200ml)
Azeite e sal q.b.
O modo é o costume, refogar a cebola e os alhos bem picadinhos com o azeite e juntar o bacon aos cubinhos, deixar a cebola ficar transparente e juntar o tomate e o vinho e deixar cozinhar mais um bocadinho.
Juntar as favas, deixar cozinhar e por ultimo o chouriço que já deve estar  préviamente cozido.
Deixar apurar o molho e só juntar um pouco de água se secar muito.
Com arroz branco para acompanhar, só para ensopar o molhinho fica uma delicia, até o meu menino adorou, e comeu tudo, mesmo depois de reclamar do arroz, que tal como eu não é muito fã.
A unica reclamamação foi a falta do ovo escalfado, que por falta de lembrança não meti.
Arroz, Enchidos/Fumeiro

>Arroz de chouriço e grelos

>Este arroz tem aqui lugar porque ficou um verdadeiro manjar, foi o marido que fez num daqueles dias em que -o que fazer para jantar- estava um verdadeiro dilema.

Vai daí ele disponibilizou-se para ir para a cozinha e como costume lá fez um pratinho inventado á maneira dele e que eu adoro.

A receita diz ele, -não há!!! nem para por lá no meu bloguinho?? -não é á minha maneira!!!

E a maneira dele desconfio que é um refogadinho com cebola e azeite e umas rodelinhas de cenoura, com umas colheres de polpa de tomate a namorar com umas rodelas de chouriço caseiro da mãezinha dele, umas de cebola que se usam lá pela zona de lamego e que devem ser cozidas antes.

Ah e também vejo um grelinhos por ali a espreitar e umas rodelas de salsicha que andavam esquecidas no frigorifico…

O resultado não sei se foi pelas chouriças ou se pelo cozinheiro estava de lamber os beiços .-)

Arroz, Enchidos/Fumeiro

>Arroz de fiambre

>

Este arroz fiz para gastar fiambre, chourição e bacon que tinha comprado, para fazer as mini-bôlinhas e sobrou.
Fiz também porque tenho na lembrança de quando era pequena, um arroz que a minha mãe fazia e tanto eu como o meu irmão adoravamos, só que ela não se lembra como fazia e quando lhe disse como tinha feito este disse-me logo que não é assim!!! mas não se lembra 🙂
Então a minha receitinha.
Fiz um refogado com uma cebolinha picada, dois dentes de alho e azeite.
Juntei as carnes e deixei alourar um bocadinho, juntei o arroz e fui mexendo tudo até o arroz ficar transparente.

Juntei o dobro da água (em relação ao arroz) a ferver, com cuidado porque borbulha muito.
Deixei cozinhar o arroz e no fim juntei dois ovos mexidos e envolvi bem.
Igual ao da minha mãe não é concerteza, mas ficou bom, fica um arroz soltinho muito saboroso.
Bôlas, Enchidos/Fumeiro

>Bôla de carne

>

Esta receita de bola de carnes já está por algures no blog, mas desta vez teve uma ligeira alteração, para além de fazer em formas pequeninas tem um segredo.
A receita base
6 Ovos
3 chavenas de farinha
1 chavena de leite
1 chavena de oleo (nunca encho bem).
2 colheres de chá de fermentoo
sal (omiti, já tem muito nas carnes).
Carnes fumadas, usei fiambre, bacon, chourição.
O segredo é que juntei uma colher de sopa de açúcar, pois isso mesmo açúcar, dá-lhe um toque delicioso, o marido que não sabia, quando provou disse, estas bôlinhas estão muito boas até parecem um bocadinho adocicadas!! a sério disse eu!!!! hehehe eles não podem saber tudo 😉
O modo de preparação fácil e eficiente, bater tudo sem nenhum preceito e no fim juntar as carnes partidas aos pedacinhos bem pequeninos.

Vai ao forno a cozer em forminhas untadas e polvilhadas com farinha.