Acompanhamentos, Esparregado, Favas, Legumes

>Esparregado de favas

>

A fátima do blog as comidas da preta, perguntou-me se favas e vagem é a mesma coisa e depois de ver que há uma certa dificuldade em as amigas brasileiras entenderem certos termos que se usam por cá resolvi colocar duas fotografias para explicar a diferença.

Esta é a vagem que no feijão é muito utilizado em sopa e noutras coisas, na fava não tenho conhecimento que seja muito utilizada por cá.

O grão da fava ao contrário é amplamente utilizado em pratos, bastante tipicos por cá.

Em casa da minha mãe as vagens sempre foram bastante utilizadas para esparregado, mas tem que se utilizar do tamanho que mostro aqui, ainda pequenas, quando ainda não têm grão e o interior é bastante esponjoso e a vagem ainda não é dura.

Para fazer o esparregado, como a minha mãe faz é preciso cortar as vagens como se fosse para sopa, bem fininho e levar a cozer.

Depois pica-se bastante alho e leva-se a dourar em azeite.

Junta-se as favas cozidas e mal escorridas, bastante vinagre e uma colher de sopa de farinha e mexe-se bem até a farinha estar cozinhada.

É optimo para acompanhar diversos pratos de carne peixe, arroz, batatas ou massa e para quando se quer uma coisa mais ligeira serve perfeitamente de prato principal com uma carne ou peixe grelhado só.

Anúncios
Esparregado, Legumes

>Ervas

>Que coisas esquisitas que eu faço!!!

Pois é mas são coisa tipicas da minha terra e que estão na minha memória gustativa, olfativa, e emotiva, por isso, se este blog passou a ser o meu caderninho de receitas e apontamentos, resolvi fazer e colocar aqui estas coisas que como desde pequena para que fiquem para a posteridade.

Podia chamar esparregado a estas ervas, só que este é o nome por que é conhecido lá na covilhã e pela minha mãe, principalmente e porque foi com ela que aprendi quase tudo que sei, é assim que lhe chamo também.
O modo de preparação:

Corta-se um molho de nabiças como se fosse para caldo verde, mas mais grosso e cortam-se os pezinhos e tudo.
Cozem-se em bastante água temperada com sal.

Entretanto descasca-se e picam-se bastantes dentes alho, eu usei uns seis bem grandes, colocam-se num tacho com bastante azeite e levam-se a lourar, mas pouco, ou seja, logo que começam a perder o branco deita-se por cima as nabiças cozidas, eu não as escorro, retiro com uma escumadeira para que leve um bocadinho de água.
Depois junto bastante vinagre, porque nós gostamos das coisas bem vinagrentas hehe e deixo ferver um bocadito.
Depois polvilho com farinha umas duas colheres de sopa bem cheias e mexo bem para não fazer grumos nem pegar ao tacho e deixo ficar até cozer a farinha, mexendo sempre. Mais ou menos dois ou tres minutos.
E está pronto para comer com um peixinho grelhado por ex.

Esparregado, Legumes

>Esparregado de feijão verde

>Este esparregado fiz para aproveitar feijão verde, que me deram em grande quantidade e como nunca experimentei congelar, costumo gastar assim.

Corto o feijão verde como se fosse para sopa.
Levo ao lume em bastante água temperada com sal, só para dar uma fervura.
Retiro do lume e escorro bem a água.

Entretanto pico bastante alho e levo ao lume numa quantidade generosa de azeite, sem deixar queimar os alhos.
Junto o feijão, vinagre e polvilho com uma colherinha de farinha.

Envolvo tudo e deixo cozinhar mais um bocadito.

Acompanha bem qualquer tipo de refeição, eu comi só com frango assado.