Carnes, Legumes

>Courgetes recheadas

>Aproveitei o que sobrou do strogonof de frango que fiz aqui para rechear umas courgetes que vieram lá da quinta.

Com uma colher de fazer bolinhas retirei a polpa de uma courgete grande.
Juntei a polpa com o que sobrou do strogonof de frango e enchi as metades das courgetes.
Polvilhei com queijo ralado e deitei um fio de azeite em volta das cougetes.
Levei ao forno até a courgete estar cozinhada e o queijo douradinho.
Anúncios
Legumes, Peixe

>Raia e pimentos semi confitados

>

Vi há pouco tempo uns pimentos confitados no Blog da Gasparzinha e gostei tanto da receita que pensei logo experimentar, mas mais uma vez, pensei o que fazer mais com a receita, porque em vez de entrada eu queria um prato principal.

Vai daí experimentei partindo dos ingredientes dela, com umas alterações e uns acrescentos

1 pimento vermelho
1 pimento verde
2 dentes de alho
1 cebola
1/2 courgete
1/2 copo de vinho branco
3 colheres de sopa de vinagre
3 colheres de chá de açúcar
Azeite e sal q.b.
3 postas de raia fresca

Primeiro preparei os legumes, parti os pimentos e a courgete aos cubinhos, piquei a cebola e os alhos e meti tudo num tacho com o azeite e o sal.

Levei ao lume brando com os restantes ingredientes todos excepto o peixe, deixei cozinhar até os legumes estarem macios.

Por ultimo juntei as postas da raia, em cima para cozinhar lentamente.

Posso dizer que ficou uma delicia, um ligeiro sabor agri-doce muito agradável, o marido é que anda a estranhar o doce na comida, diz sempre…..humm isto parece que está doce, mas diz que está bom!!

Legumes, Saladas

>Salada exótica

>

Esta salada é uma miscêlânia de ideias e sabores, quando comprei a beterraba cozida foi com intenção de fazer uma que vi no blog da ameixinha, mas entretanto esqueci-me do assunto. Passado uns tempos, andava em arrumação dos meus livros e revistas de culinária, por falta de espaço e encontrei um livro das selecções já velhinho esquecido, só sobre saladas, começei a folheá-lo e encontei uma salada que pensei eu é parecida com a da ameixinha, vai dai meti mão á obra para o jantar.

Conclusão, nem uma nem outra, principalmente por falta de ingredientes, misturei a beterraba cozida que tinha em vez de crua ralada, com alguns ingredientes da receita do livro, omitindo outros, misturando especiarias em vez de hortelã e o que era para ser uma saladinha refrescante saíu uma mais hot.
A minha invenção resultou assim
2 beterrabas cozidas.
2 maçãs.
1 cebola picadinha.
1 chávena de nozes.
Para o Molho
1 iogurte
1 colher de sopa de mostarda
2 colheres de sopa de vinagre
1 colher de sopa de mel
1/2 colher de chá de cominhos
1 pitada de pimenta moida na hora
Uma colher de sobremesa de sementes de sésamo.
Para a salada cortar a beterraba cozida, das que se compram já cozidas e embaladas, em palitos.
Descascar e cortar a maçã também em palitinhos, nas duas receitas diz que deveriam ser ácidas, eu meti fuji, bem docinhas.
Picar uma cebola bem fininha e uma chávena de nozes.
Juntar tudo numa taça grande.

Para o molho basta juntar tudo e bater bem para ficar homogéneo.

Deitar o molho por cima da salada e deixar macerar por 30 min no frigorifico, polvilhar com mais umas sementinhas de sésamo para decorar e está pronto.

O resultado foi um sabor bem exótico, entre o agri-doce, com um nadinha de picante, muito saboroso.

Entradas e petiscos, Legumes, Ovos, Saladas

>Ovos verdes – Dia verde

>Esta vai ser a minha contribuição para o dia Verde, ainda que toda esta semana tenha tido uma grande componente verde.

Estes ovos de verde quase só têm o nome, mas é uma coisa que tenho na minha caixinha de memórias, porque era um petisco que a minha mãe fazia quando eu era pequena, depois não sei porquê deixou de fazer e eu nunca tinha feito cá em minha casa, ainda que goste bastante, há coisas que não tem uma explicação logica!!
Ainda bem que a Mary se lembrou destes dias coloridos para eu ficar a matutar na côr que gosto menos e me lembrar destes ovinhos que gosto tanto.

A receita é não tem nada de especial mas resulta muito bem e pode servir para várias ocasiões, tanto como entrada ou prato principal e até como petisco em festas.

Os ingredientes

Ovos
Salsa
Vinagre
Sal e pimenta a gosto.

Cozer os ovos e deixar arrefecer.

Partir os ovos ao meio e retirar a gema para um prato, amassar bem com um garfo e juntar um bom molho de salsa bem picadinha.

Temperar com sal e pimenta a gosto e juntar bastante vinagre, para quem gosta, se não juntar menos.

Voltar a encher os ovos

Passar por um ovo cru inteiro batido e levar ao lume a fritar, são apenas uns segundos de cada lado até o ovo cru fritar.

As aplicações são muitas, eu servi como refeição principal, com uma saladinha de alface frisada, cortada como se fossa para caldo verde, com delicias do mar lascadas e maçã cortada aos pedacinhos, fica bem com ananás também, mas eu não tinha.

Parece uma comidinha dietética não parece!!!!! mas se disser que no fim é tudo regado com maionese!!!!! que tal??

Carnes, Favas, Legumes

>Favas estufadas

>Aqui em casa a comida segue certas tendencias habitualmente é como a moda, em época de favas tem sido favas com tudo, porque a produção lá na quinta tem estado em alta.

Este ano por acaso, como quase todas as descobertas importantes, e por calcular que nos tempos mais breves não poderia ir á quinta, o marido apanhou as favas todas ainda pequenas ao contrarios dos outros anos e o grão como mostrei no esparregado de favas estava ainda de tamanho médio e sem o risco preto e isto traduziu-se em quê??!! umas favas tão tenrrinhas e macias que pareciam veludo.
Para variar resolvi fazer favas estufadas com bacon e carne de porco.
1 cebola grande
3 dentes de alho
1/2 copo de polpa de tomate com alho e cebola
100 gr de Bacon
Carne de porco (rojões e carne entremeada)
Grão de favas q.b.
1/2 Linguiça
1 copo de vinho branco
Folha de louro
Raminho de salsa
Azeite e sal q.b.
Fiz um refogado com azeite, a cebola e o alho picado e o louro.
Juntei-lhe o bacon, a linguiça partida aos bocadinhos e carne de porco. Deixei cozinhar um bocadinho.
Juntei o tomate e o vinho, a salsa e deixei apurar o molho.

No fim juntei as favas lavadas, sem me preocupar em escorrer muito e deixei cozinhar em lume brando tapado e sem mexer muito.

Juntar um bocadinho de água só se o molho secar.
Estas cozinharam muito rápido por causa de não serem muito grandes.

Fica bem com arroz branco a acompanhar, para ensopar o molho, mas eu não fiz desta vez.
Acompanhamentos, Esparregado, Favas, Legumes

>Esparregado de favas

>

A fátima do blog as comidas da preta, perguntou-me se favas e vagem é a mesma coisa e depois de ver que há uma certa dificuldade em as amigas brasileiras entenderem certos termos que se usam por cá resolvi colocar duas fotografias para explicar a diferença.

Esta é a vagem que no feijão é muito utilizado em sopa e noutras coisas, na fava não tenho conhecimento que seja muito utilizada por cá.

O grão da fava ao contrário é amplamente utilizado em pratos, bastante tipicos por cá.

Em casa da minha mãe as vagens sempre foram bastante utilizadas para esparregado, mas tem que se utilizar do tamanho que mostro aqui, ainda pequenas, quando ainda não têm grão e o interior é bastante esponjoso e a vagem ainda não é dura.

Para fazer o esparregado, como a minha mãe faz é preciso cortar as vagens como se fosse para sopa, bem fininho e levar a cozer.

Depois pica-se bastante alho e leva-se a dourar em azeite.

Junta-se as favas cozidas e mal escorridas, bastante vinagre e uma colher de sopa de farinha e mexe-se bem até a farinha estar cozinhada.

É optimo para acompanhar diversos pratos de carne peixe, arroz, batatas ou massa e para quando se quer uma coisa mais ligeira serve perfeitamente de prato principal com uma carne ou peixe grelhado só.

Entradas e petiscos, Legumes

>Queijo feta com tomates e manjericão – Dia vermelho

>

Estes desafios que a Mary imaginou estão o máximo, trazem-nos 15 dias presas á mesma ideia, como se de uma novela se tratasse e o mais engraçado é pensar que como eu andam montes de blogueiras a matutar no mesmo e o que nos iram trazer para nos surpreender com a cor da quinzena.
Esta quinzena a cor é uma das minhas favoritas, adoro vermelho e as comidinhas que consigo imaginar nessa cor também adoro.
A minha primeira tentação e o que em primeiro pensei foi morangos!! há alguma coisa melhor que uns morangos com natas!! ou uma bela mousse de morango!! pois consegui resistir e fiz antes uma entrada.
A receita é do meu amigo Luis que tem um blog de viagens, porque é um viajante quase de profissão, mas eu penso que ele teria bastante sucesso se tivesse também, um blog de culinária, porque é um belissimo cozinheiro.
Então a minha contribuição para o dia vermelho é uma entrada grega, como adorei a Grécia e a sua comida achei bem oportuno e o rei da cor é o tomate, uma receita muito simples, mas deliciosa para quem aprecia os ingredientes em causa de sabor bem forte.
250 gr de tomate cereja (usei chucha miniatura, porque não encontrei cereja vermelhinhos)
200 gr de queijo feta
1 raminho de manjericão
2/3 colheres de sopa de bom azeite

Parte-se os tomates ao meio e o queijo aos cubinhos

Coloca-se numa frigideira com tampa, o azeite os tomates, o queijo e umas folhinhas de manjericão.
Não necessita mais tempero nenhum, porque o queijo feta é um queijo de sabor muito forte.

Vai ao lume médio com a frigideira tapada, até fundir o queijo, abanando apenas a frigideira suavemente, para não queimar nada nem amassar tudo.

Servir com uma folhinha fresca de manjericão e pimenta moida na altura (eu passei esta parte)

E para sobremesa depois de uma entradinha destas, nada como uma coisinha bem simples os moranguitos só com uma pintinha de açúcar amarelo e umas gotinhas de limão!!!