Compotas doces e geleias, Marmelada

>Em época de marmelos marmelada…

>Pois é este ano já pensava que não iria fazer marmelada, porque com a vida atribulada dos ultimos tempos, não temos ido á quinta e quando fui encontrei os marmelos todos no chão, mas como quem tem amigos não morre debaixo da ponte, cá veio ter a casa directamente de trás-os-montes um belo saquinho deles.

A receita para mim e depois de várias pesquisas é sempre a mesma, ainda estive tentada a fazer uma com uma amostra de açúcar, mas a Moirinha fez o favor de me alertar que essa é só para bimbólicas o que não é o meu caso.

Assim fiz dois kg á minha maneira, isto é, á maneira da minha mãe e experimentei fazer uma na panela de pressão, como já vi e ouvi por aí que também fazem, pois o resultado ia sendo desastroso, não fosse eu estar por perto, é que logo que o bilro começou a andar desatou a espumar e a espuma a transformar-se em liquido meio gelificado na tampa da panela!!!!! tive que desistir da ideia e abrir a dita cuja e deixar a coisa ferver com a panela aberta.

Para mim a versão das que já fiz e provei a minha é a melhor 🙂 modestia á parte, cada um gosta do que gosta.
Já tenho por aqui a versão passo a passo, desta vez medi a quantidade de água e deixo mais uma foto ou duas.

2 kg de polpa de marmelo
1,5kg de açúcar
0,5l de água.

Primero levo a cozer os marmelos com a casca e tudo, cozem muito rápidamente depois da água estar a ferver são uns minutitos.

Retiro-os da água, deixo arrefecer e descasco, muito mais fácil do que descascar em crú.
Parto aos pedacinhos e passo pelo passe-vite e guardo o puré.

Entretanto meto o açúcar junto com a água ao lume a ferver e fazer ponto, junto aqui o puré e deixo ferver um pouco, aqui o tempo depende se queremos que a marmelada dê fatia ou seja para barrar.

Resulta uma marmelada douradinha, com um sabor muito suave.
Em contrapartida a marmelada que fiz na panela de pressão, mas que não resultou e acabei com a panela aberta, fiz com as mesmas quantidades, só que descasquei os marmelos em crú e juntei tudo ao mesmo tempo, marmelo, açúcar, água e no fim triturei com a varinha, resultou uma marmelada mais vermelha, com uma textura diferente, mais lisa e de sabor mais intenso mas não quer dizer que sabe mais a marmelo.
Eu fico com a minha versão e ao pouco e pouco vou retirando uma gramita de açúcar de ano para ano.
Anúncios
Compotas doces e geleias, Marmelada, Marmelo

>Marmelada

>Este ano resolvi fazer a marmelada de maneira diferente docostume, porque os marmelos lá da quinta de tão biológicos, para além dos habitantes proteicos, já estavam a ficar estragados.

Não sei como é que um fruto com um ar tão saudável termina tão contaminado.

Como tive que os partir quase todos, para retirar as partes estragadas, resolvi descasca-los também e partir-os aos pedacinhos.

No fim de tudo escolhido fiquei com

2kg de marmelo que meti na panela
Juntei 1,5kg de açúcar e uma chavena de água.

Levei ao lume até cozer o marmelo, penso que demorou mais ou menos uns 40 min, a ferver em lume brando, porque em lume forte começou a fazer espuma.


No fim triturei tudo com a varinha e ficou assim douradinha, no outro processo que eu costumava fazer, ficava mais branquinha, mas em sabor esta, está igualmente boa.

Compotas doces e geleias, Marmelada, Marmelo

>Marmelada

>Este ano na minha quintinha biológica tive marmelos (biológicos, como se vê pelo aspecto dos ditos cujos) e decidi por em práctica os ensinamentos da minha mãe para fazer uma bela marmelada
Então á moda da minha mãe, primeiro cozem-se os marmelos com casca e tudo



Deixam-se arrefecer, descascam-se e cortam-se aos pedacinhos, depois é só passar pelo passe-vite e juntar este puré a uma boa calda de açúcar que se fez enquanto os marmelos arrefeciam.


Leva-se novamente ao lume e deixa-se ferver mais um bocadinho tudo junto, se ferver muito tempo fica mais dura mais depressa, no dia a seguir já dá fatia, se ferver menos tempo fica para barrar.
 Este foi o resultado, quando se junta por cada kilo de puré de marmelo 800gr de açúcar e água só q.b para cobrir o açúcar e fazer ponto.

Não me perguntem que tipo de ponto!!!, é aquele em que quando mergulhamos a colher de pau e a levantamos ela deixa cair uma gota mais espessa e que faz um fiozinho ao cair.