Peixe

>Peixes, peixinhos e companhia

>Peixe assado no forno é um prato que aparece muitas vezes á minha mesa, porque gostamos todos muito de peixe de todas as maneiras, feitios cores e modelos, assado no forno é uma forma muito rápida, fácil de fazer e saudável, até o mais pequeno, ao contrário da maioria das crianças adora, desde que não tenha molho no prato dele.

O modelo cá em casa tem poucas variações, na maioria das vezes, basta deitá-lo numa cama de cebola e alho picado com uns temperos, que também são os que o momento me disser e batatinhas em volta, com tomate ou colorau, depende do que houver no momento. Os peixes é que podem variar e muito.
Podem ser mistos de vários peixes, tipo douradinha e salmão. 
Podem ser uns robalinhos com a barriga cheia com fiambre, mortadela, e o que houver mais. 
Podem ser trutas com a barriga cheia de presunto 
 E o famoso bacalhau que fica sempre delicioso, assadinho no forno, pode ser de maneiras mais sofisticadas, mas assim em cama de cebola e alho, regado com azeite, não dá trabalho nenhum e fica muito bom. 

Podem ser uns robalos acompanhados com marmelos cobertos de mel

E podem ser tantos outros, menores ou maiores que não tiveram direito a fotografia, um peixe Porco que conheci recentemente e que tem uma vantagem para quem tem crianças, tem poucas espinhas, o Pargo mulato ou não, a famosa solha que cá por casa não tem muitos adeptos e até os carapaus grandes ou as cavalas ficam bem, não são tão habituais cá, por causa das espinhas que são mais que muitas.
Acompanhado de legumes cozidos ou uma boa saladinha faz uma refeição deliciosa.
Anúncios
Bacalhau, Peixe

>Arroz de bacalhau

>

Ultimamente tenho trazido poucas fotografias da nossa quinta, porque o tempo foi tão chuvoso e a vida familiar tão atribulada e com tanta desgraça que nem tempo tivemos para lá ir, mas talvez por isso a horta que por lá plantámos cresceu ao abandono e no meio da erva foi o ano que produziu mais  espigos e grelos de couve e nabo. Os nabos de cabeça não provamos nem um, porque ficaram duros e bichosos, mas os grelos, das poucas vezes que lá fomos trouxemos o carro cheio, assim congelei para mais tarde e comemos com tudo.
Como não podia deixar de ser também fiz o famoso arrozinho de bacalhau, famoso pelo menos cá em casa, porque todos adoramos até o mais pequeno que raramente repete, mas neste assiste á chamada as vezes que lhe oferecermos.
Pode parecer meio deslavado e aguado, mas o sabor faz esquecer o especto muito facilmente.
2 postas de bacalhau
1 cebola pequena
3 dentes de alho
1 chávena de arroz carolino
espigos de couve a gosto
Azeite e sal q.b.
Primeiro cozer o bacalhau, escolher as espinhas e peles e desfazer em lascas, reservar.
Fazer o tradicional refogado com a cebola, o alho e azeite a gosto, juntar alguma água de cozer o bacalhau, depois de passada por um coador.
Juntar os grelos bem lavados e partidos pequenos e deixar cozinhar um pouco, breves minutos.
Juntar o resto da água e o arroz temperar a gosto, tendo atenção se o bacalhau estava bem ou mal dessalado e deixar cozinhar.
A meio da cozedura do arroz juntar o bacalhau envolver e deixar cozinhar até ao fim.

Um truque da minha mãe é juntar uma barbatana do bacalhau que não foi demolhada, dá um sabor muito bom ao arroz, intensifica o sabor do bacalhau.

Marisco, Peixe, Quiche

>Quiche de salmão e camarão

>Esta quiche era para aparecer na forma de vieiras gratinadas, porque vi uma receitinha num blog que adorei, o problema foi que só tinha 4 conchas de vieira e tinha que ter mais, por isso nada melhor para substituir esta falta do que uma bela quiche, nada como improvisar e a receita levou os respectivos ajustes, mas as vieiras não ficaram esquecidas, ainda saem um dia destes.

2 lombos de salmão
2 chávenas de camarão cozido e descascado
1 alho francês
azeite q.b.

3 ovos
1 colher de sopa de farinha bem cheia
1 pacote de natas de soja
100ml de leite
1 base de massa folhada congelada
queijo ralado q.b.

Primeiro partir o alho frances em rodelinhas finas, cortar o salmão em cubinhos pequenos e saltear tudo muito ligeiramente num pouco de azeite, temperado com sal e pimenta.

Juntar o camarão descascado e cortado aos pedacinhos e apagar em seguida o lume.

Entretanto bater os ovos inteiros com a farinha, o leite e as natas e temperar a gosto.

Colocar a base de massa folhada na tarteira, deitar por cima o preparado de peixe e cobrir com o creme dos ovos.

Polvilhar com queijo ralado e levar ao forno pré-aquecido a 230º durante mais ou menos 30 min.

Peixe, Quiche

>Quiche de caldeirada

>Cá em casa quiche é pau para toda a colher, ou seja é prato para todo tipo de sobras, fica sempre bem e aplica-se a tudo seja carne peixe ou até batata.

Neste caso aproveitei umas sobras de caldeirada, escolhi bem o peixe das espinhas e parti as batatas bem pequeninas, envolvi tudo com os ovos e as natas

depois foi só meter dentro da base de massa folhada e decorar com uns tomatinhos pêra amarelos e queijo ralado.

Foi ao forno e se me contassem eu nem acreditava que se faz quiche de caldeirada, mas cá em casa faz-se e fica bem saborosa.

Peixe

>Congro/Safio de cebolada com pimentos

>Este é um peixe que cá em casa gostamos muito, feito desta maneira.

Antigamente comiamos muito, ultimamente até me tenho esquecido de comprar, é porque cá em casa há habitos que me vêm de casa da minha mãe e um deles é comer determinada comida ou fazer determinado doce até enjoar e não poder vêr mais e depois durante algum tempo cai no esquecimento, mas quando volta normalmete é recebido de cara alegre e com vontade de repetir.

3 postas de congro/safio da zona da barriga
1 cebola grande
1 pimento verde
1 pimento vermelho
2 tomates médios bem madurinhos
2 dentes de alho
1 copo de vinho branco
sal e azeite q.b.

Fazer o refogado da praxe com a cebola e o alho picadinhos em azeite.

Juntar os pimentos cortados em tirinhas pequenas e o tomate sem pele aos cubinhos.

Meter as postas do peixe, que deve ser da zona da barriga por ter muito menos espinhas do que as postas fechadas que sendo mais bonitas tem muitas espinhas.

Regar com o vinho e  temperos a gosto, cá em casa é mesmo só sal, porque não somos muito adeptos de picantes e companhia, mas os pimentos também já dão sabor q.b.

Deixar o peixe cozinhar em lume brando e já está, com uma batatinha cozida fica um mimo.

Bacalhau, Peixe

>Bacalhau espiritual

>Olha o meu blog fez ontem 3 anos, já nem me lembro das datas importantes, há tanto tempo que convivo com ele que já nem me lembro do dia em que resolvi meter-me nestas andanças de blogs 🙂 mas como este mês é um mês muito preenchido de datas acontece alguma ficar esquecida 🙂

Assim para comemorar nada melhor que um bacalhauzinho.

Depois da festa de aniversário que fiz para as crianças nos anos do meu menino, ficaram os adultos para jantar, como estes não se contentam com pipocas e batatas fritas, fiz umas coisinhas mais consistentes e saborosas.

Depois de um pão de queijo e melão com presunto para entrada, fiz este bacalhau, que normalmente agrada aos crescidos e os pequenos também não se queixam.

Eu fiz a dose a triplicar, porque como se diz lá na minha terra o que cresce é o que abastecemais vale sobrar do que faltar.

300 gr de bacalhau
200 gr de cebolas
200 gr de cenoura
50 gr de miolo de pão
1 dl de leite
80 gr de margarina
Sal e pimenta q.b.

Passar pela máquina ou desfiar o bacalhau o mais fino possível, eu amassei com as mãos, depois de desfiar.

Pique finamente as cebolas e rale a cenoura e leve a estufar com a margarina, eu substitui por azeite.

Entretanto ponha o pão de molho no leite, eu usei papo-secos(carcaças) com a codea e tudo.

Junte este pão ao refogado anterior e misture bem.

Adicione o bacalhau, tempere com sal e pimenta e bata tudo muito bem até obter um preparado fofo e homogéneo.

Unte com margarina um tabuleiro de ir ao forno e á mesa e transfira para lá o preparado de bacalhau.

Entretanto faz-se o molho bechamel com
1 colher de sopa de margarina
1 colher de sopa de farinha
3,5 dl de leite
sal, pimenta, noz moscada e umas gotas de sumo de limão.
2 gemas

1 pacote de natas.
Queijo ralado a gosto.

Leve a margarina a derreter e polvilhe com a farinha, mexa e regue com o leite frio.
Deixe em lume brando até engrossar, mexendo sempre e tempere a gosto.

Fora do lume pode-se adicionar 2 gemas, eu não adiciono.

Deitar este molho sobre o bacalhau e envolver tudo muito bem.

Levar ao forno bem quente durante 10 minutos, se se fizer logo na altura, eu como o fiz com antecedência e congelei tive que deixar durante mais tempo, quando começar a borbulhar está no ponto.

Depois disto retirar do forno regar com natas ligeiramente batidas e polvilhar com queijo ralado, eu também não reguei com as natas, porque quando ia tirá-las do móvel, reparei que os 5 pacotes que comprei para a festa já tinham sumido!!! ficou muito bom na mesma e ainda mais saudável.

Fotografias do produto acabado não houve tempo para isso.

Peixe

>Filetes de peixe com camarão

>Cá em casa gostamos muito destes filetes, mas para variar do frito que sabe bem mas não é muito saudável, de vez em quando faço no forno, mais ou menos elaborado.

Estes fiz mais ou menos como costumo fazer os de perú com sopa de cebola, com as devidas alterações para peixe.

4 filetes de peixe gato
1 pacote de natas (200ml)
1 chávena de camarões descascados
Creme de marisco a gosto
2 colheres de sopa de coco ralado
Sumo de limão a gosto
1 colher de sopa de salsa picada

Polvilhei o tabuleiro com o pó do creme de marisco e coloquei os filetes partidos em cima.

Polvilhei estes também com o pó e com a salsa picada.
Meti os camarões por cima e reguei com sumo de limão e polvilhei com o coco ralado

Por cima reguei com as natas e levei ao forno a assar durante 30 min a 225º

Desta vez servi com puré mais apreciado cá em casa, mas com arroz também ficaria bem.