Pintura

>Artes e uns presentinhos

>Quando há falta de imaginação para oferecer umas prendinhas aos amiguinhos do meu menino ou quando as possibilidades são sempre as mesmas e quando chegamos á festa vemos sempre os mesmos presentinhos e o aniversariante a atirar com eles para o lado á espera de mais….

Nada como inovar e ser criativo e é o que eu decidi para este ano, oferecer algo ás amiguinhas e amiguinhos do meu menino feito por mim, talvez eles não delirem, mas eu deliro a faze-los e sempre é uma coisa diferente, pena o tempo ser tão pouco agora para fazer este tipo de coisas.

A ultima fornada foi uma série de palhacices, tendo em conta as cores dos quartos dos meninos saiu isto.

Uma caixinha para as joias imprescindiveis a qualquer princesa que se preze

e nesta até fica bem uma fotografia dos amigos

e uma moldurinha que fica sempre bem em qualquer quarto de principe

Anúncios
Pintura

>Pinturas e artes decorativas

>Ultimamente o tempo e a disponibilidade tem sido pouco para artes, as ciosas que tenho feito é durante alguma folga do serviço, em horário escolar, porque ainda não me atrevi a tirar as tintas e pinceis com o indio á minha volta, porque normalmente trabalho com tintas de óleo e produtos agressivos e tóxicos e antes que haja algum acidente, ainda não arrisquei, por isso tenho feito coisas que me levam menos tempo e exigem menos.

Pintura tenho andado mais virada para a pintura infantil, ou para o meu indiozinho ou para os amiguinhos que vão nascendo.

Este já fiz há algum tempo para uma menininha

Este que já ia dando um incidente diplomático porque o meu menino assim que o viu disse logo eu “adoro deste” não lhe encontrou nenhum defeito, nem nada em falta e agora quer um igual, porque este já tem destino, já estava prometido há algum tempo para um amiguinho.

Esta caixinha fiz para mim mesmo, para arrumar os cházinhos que tanto gostamos cá em casa.
Já há algum tempo queria fazer uma e foi agora, tenho vto muitas com a celebre técnica do guardanapo, mas como nunca tinha feito nada assim resolvi experimentar.
Neste caso não foi com guardanapos porque encontrei estes desenhos que gostei e penso que não ficou mal.

Olhares, Pintura

>Arte e a doença

>

“A arte lava a alma da sujidade da vida quotidiana” Pablo Picasso

É sobejamente conhecida a relação entre muitos artistas e a doença, e muito já se dissertou acerca da criatividade e da doença.
Para alem das doenças inerentes á sua vida boémia, a tuberculose, sifilis, muitos artistas tiveram o auge da sua criatividade em fases de doença avançada.
Temos os exemplos de Monet e a suas cataratas no fim da vida, em que o artista pintava de memória.
Edgar Degas, conhecido por suas pinturas de nus e bailarinas, sofreu de degeneração macular, um mal na retina, por quase metade de sua vida.
Renoir sofreu de uma dolorosa artrite reumatóide por mais de 30 anos, continuando a pintar com a ajuda de assistentes que inseriam os pincéis entre seus dedos retorcidos.
Mary Cassatt, como Monet, tinha cataratas e Camille Pissarro tinha problemas no canal lacrimal.
 
Talvez o mais conhecido de todos os disturbios psicológicos de Vincent Van Gogh.
 
Um exemplo de luta e resistencia o da mexicana Frida Khalo que teve poliomielite aos 6 anos. Com o pé direito ligeiramente deformado, ela seguiu uma vida normal e ingressou na Escola Nacional Preparatória em 1922. Atraída para as artes pelo maior pintor mexicano, Diego Rivera, conseguiu emprego como aprendiz, em 1925. No mesmo ano, sofreu uma grave lesão na coluna em um acidente de trânsito.
No mês em que ficou no hospital, apesar de amparada em talas de gesso e com os movimentos limitados, fez as primeiras tentativas na pintura. Quando foi para casa, sua mãe providenciou para que a cama fosse adaptada para permitir a ela pintasse.
Em 1930, já casada com Rivera, sofreu um aborto. E outro, em 1932. Em 1934 teve nova gravidez interrompida e os dedos do pé doente amputados.
Apesar das limitações físicas, Frida Khalo continuou participando de exposições e lecionando.
 Em 1944, pintou A Coluna Partida. Três anos depois teve a coluna vertebral operada e permaneceu meses imobilizada. Em 1950 passou por mais sete cirurgias: mais nove meses no hospital. Em 1953, quando foi organizada sua primeira exposição individual, ela compareceu instalada numa cama, ao lado de suas telas. No mesmo ano teve a perna direita amputada até o joelho.
Ainda em 1953, Frida Khalo tentou o suicídio. No ano seguinte, desafiou os conselhos médicos e, apesar de uma infecção pulmonar, participou das manifestações contrárias à intervenção americana na Guatemala. Morreu logo depois, em julho, aos 47 anos.
Nesta linha de pensamento o local onde eu trabalho resolveu promover uma ideia que eu achei muito interessante, trazer os doentes ao hospital mas para mostrar as suas artes e surgiu uma exposição em que os funcionários também foram convidados a participar.
A ideia era que cada artista fizesse qualquer coisa na sua arte relacionado com a doença e se a minha ideia inicial era de que iriam aparecer obras mais virada para cores escuras e  morbidas o resultado foi bastante diversificado e apareceram também cores vivas e alegres de esperança e vida.
A reacção foi bastante posistiva e o numero de participantes excedeu o esperado.
As peças apresentadas foram desde a escultura, pintura, cerâmica, passando pelas artes manuais.
Eu como não podia deixar de ser participei com um quadro dos meus, que não foi feito de propósito para a exposição, mas que me pareceu adequado ao tema proposto.
Para mim o mais representativo quadro desta exposição, foi este de uma doente que me parece retratar na perfeição a experiencia dela e das companheiras de doença na instituição .
Olhares, Pintura

>Mãe!! falta o sino!!!

>Tal como o nome do blog indica, aqui para além de comidinhas e viagens era suposto ir colocando as minhas pinturinhas, só que, desde que me tornei internet e blog dependente as artes ficaram um bocadinho de lado, o tempo não é elastico, não estica e a predisposição e inspiração para também é pouca não tenho sequer montado o cavalete.

Agora tinha uma tarefa obrigatória, que para além de ser minha vontade, o meu pimpolho anda sempre a mirar os quadros todos cá em casa e vai perguntando,
-quem pintou este mãe foste tu?
-o que quer dizer aquilo?
-não gosto nada deste!!!
…e
-quando pintas um para o meu quarto?
-eu quero um comboio

Claro está que os quadros tiveram que ser pintados ás escondidas, não só pela surpresa, mas também pelas tintas pinceis e diluentes, se não nem imagino as pinceladas que sairiam pelas paredes da casa toda e pela roupa…. tintas de óleo são impróprias para crianças, podia sempre dar-lhe aguarelas, mas…
-não é a mesma coisa mãe, isto não pinta nada!!!

Foi um delirio quando viu o comboio, mas..

podias por fumo a sair da chaminé!!!!
MÃE falta o sino!!! podias por um!!!

Criticas todas as pinturas sofrem mas sugestões para modificações nunca tinha ouvido falar 🙂

Saiu também um barquinho, mas…

e o fio da ancora???

O unico aceite na totalidade foi mesmo o aviãozinho, vamos ver se depois de voltar a arrumar os pincéis não falta alguma coisa….

Vamos vêr se os pedidos para alterações são aceites 🙂

Olhares, Pintura

>Exposição de Pintura

>

Pela primeira vez na vida fiz uma exposição da minha pintura.
A exposição está aberta ao publico na Casa dos Magistrados até ao fim deste mês de Outubro, lá na minha terrinha – Covilhã.

Por minha auto-recreação nunca teria procurado nada nem nenhum sitio para o fazer, mas como fui convidada, não tive coragem de não aceitar e lá fui deixar os meus quadros para serem expostos ao publico.
E por várias questões, de distância, profissionais e principalmente pelo horário da sala de exposições ainda não a fui visitar!!!!lá está sozinha e abandonada pela dona!!!!!
Mas, como quem tem amigos, não dorme debaixo da ponte, a minha prima São lá fez o favor e o sacrificio de ir visitar a minha exposição e levar uma máquina fotografica, para que eu pudesse espreitar, até ter oportunidade de ir vêr in loco.
Assim vou aqui deixar uma pequena amostra da exposição, pelo olhar dela.

Um cantinho para os pestinhas

Nota: Algumas das pinturasexpostas são estudos de côr de quadros de outros pintores, mas isso foi devidamente assinalado na exposição.

P.S. Actualizado já depois da minha visita

Olhares, Pintura

>Parabens

>Ao meu pai que faz hoje 60 anos.

E que quando pensava que as maiores batalhas estavam ganhas,
passar pela guerra em angola,
a adaptação a um pais tão dificil sem falar a lingua como a alemanha
teve uma batalha maior para vencer
da qual teve que desistir porque se esqueceu
ao fim de 10 anos porque lutava.

E porque este inimigo invencivel
tem um nome
Alzheimer


O demente de Paul Klee modificado carregando uma cruz