Viagens- Cruzeiro Baltico

>A dificil vida de turista!!!!!

>Depois de uma ausencia, por um bom motivo, as esperadas ferias, volto ao trabalho com a alma renovada.

Ao bloguinho, como agora estamos em época de contenção(alimentar), porque os exageros foram muitos, venho por agora postar apenas sobre a minha viagem.
Este ano a opção foi fazer um cruzeiro pelas capitais balticas, entusiasmada pelos amigos que me acompanharam no ano passado resolvi embarcar neste.
O ponto de partida deste cruzeiro foi a capital da Finlândia, Helsinkia.
A Catedral Luterana, situada na praça do senado.
Estátua do czar Alexandre I
E a catedral Upenski a maior catedral ortodoxa dos paises nordicos, são talvez os postais mais conhecidos desta cidade.

Deixando a Finlandia para tras, a próxima paragem foi S.Petersburgo, a segunda cidade da Russia, talvez a mais esperada deste circuito, aqui por se tratar da Russia, um pais de trato mais dificil, para com os turistas, pela dificuldade da lingua e letras proprias, pela exigencia de vistos, e ainda pela grandiosidade da cidade resolvemos ir com excursões contratadas.
Pensamos ser a melhor maneira de visitar o máximo.
No primeiro dia e devido a um atrazo do programa, visitámos, a Catedral de S. salvador ou da ressurreição ou sangue derramado, Três nomes pelos quais é conhecida, um exemplo muito bonito da tipica arquitectura Russa.
A catedral de S.Isaac, um monumento imponente, talvez o mais imponente que já visitei depois do vaticano.
e fizemos um passeio de barco pelos canais para vêr as famosas noites brancas e estavam mesmo brancas, mas não pelo sol, mas pelas nuvens, nesta fotografias já deviam ser umas 23h

No segundo dia fomos até aos palácios de Peterhof ou petrodvorets em russo, ao Palácio de catarina, ambos nos arredores da cidade e visitámos ainda a fortaleza de S.Pedro e S.Paulo que tem uma catedral com o mesmo nome, onde se encontram enterrado o ultimo Czar da Russia Nicolau II e a sua familia.
Palácio de Catarina

Peterhof ou Petrodvorets e as suas 170 e muitas fontes, era o palácio preferido por Pedro o grande para as suas festas de verão.
A fortaleza e catedral de S.Pedro e S.Paulo

A próxima paragem foi a bela cidade de Tallin na Estónia, uma cidadezinha mediaval, pequenina e encantadora, o tempo de visita mais uma vez foi curto, mas suficiente para ficar com uma ideia, porque o centro histórico é mesmo pequeno.
Um pouco das muralhas e torres que cercam a cidade antiga

Catedral ortodoxa de Alexander Nevsky

As belissimas explanadas na praça do municipio

Mais um porto para trás e agora vamos até á Suécia e a caminho de Estocolmo, por recomendação do capitão do barco, levantámos bem cedo para estar nas varandas do navio para vêr a entrada na cidade e a passagem pelos canais formados por milhões de ilhas até lá chegar, uma paisagem deslumbrante, com a luminosidade do dia a nascer, ainda que aí ele nasce bem cedo.

Uma cidade onde se respira organização e tranquilidade.

Uma rua com a catedral ao cimo.

Proxima paragem a Polónia e a belissima cidade de Gdansk, quando entramos na cidade houve algo que me fez lembrar os campos de concentração nazis, não sei se saber da proximidade se pela arquitectura e pelos prédios em tijoleira de um castanho muito escuro, mas á medida que nos fomos aproximando da zona mais central, totalmente recuperada e comercial, essa imagem logo se esquece.
As torres e igrejas na tipica e tradicional tijoleira castanho escuro
Contrastando com a explosão de côr do casario de outras ruas e praças.
Para terminar em grande Copenhaga a capital da Dinamarca, talvez a cidade mais cosmopolita, com uma animação fora de serie, milhões de pessoas na rua, milhões de bicicletas , os canais e a vida em volta deles
A pequenissima e famosissima sereia

Uma coisa que me ficou na memória de todas estas cidades….
Flores
Mais Flores….. e ….

ainda mais Flores

…….e mais flores
Um circuito de sonho.
Pena que em cruzeiro não dá para apreciar plenamente as cidades, ficamos com uma ideia e com vontade de voltar.
Uma vantagem de fazer um cruzeiro é que o hotel acompanha-nos para todos os sitios, não temos que nos preocupar em fazer as malas sempre que nos deslocamos entre cidades e a outra parte é a vida a bordo, a animação e o convivio com os amigos que levamos ou sozinhos e o convivio com as outras pessoas que conosco se cruzam e com as quais muitas vezes acabamos por fazer amizade, e foi o nosso caso no ano anterior, que fizemos novos amigos e que nos acompanharam este ano.
Um pouco da vida a bordo.
O simulacro de salvamento em caso de barco a afundar!!!!
A piscina que normalmente é só para os pequenos.
Boas bebidinhas para boas conversas ao fim de um dia duro de visitas
Ou para acompanhar os espectáculos nocturnos a bordo.
E para a despedida um belo por de sol nas noites mais brancas do planeta, o sol da meia noite.
Anúncios