Viagens-Sra. da lapa-sernancelhe

>Sra. da Lapa

>A-sra-da-lapa é uma pequena aldeia do concelho de sernancelhe, um sitio perdido no meio de quase nada, uma pequena povoação de granito onde a primeira sensação que se tem quando se chega é que voltamos á época mediaval, parece que o tempo parou.


Um local de culto com uma igreja, e um edificio que foi um colégio de jesuitas e depois um seminário (onde estudou Aquilino Ribeiro) e que agora me parece apenas um local de abrigo aos peregrinos, fazem deste local que dizem já foi um grande local de peregrinação, um sitio unico.

A casa da Cadeia e da câmara

O antigo seminário

O pelourinho

Edificios

A particularidade deste santuário está no altar que é construido em redor de uma rocha onde se conta ter aparecido a imagem da senhora da lapa e onde de inicio foi construida uma capela dentro da rocha.

Conta-se que para se obter os beneficios pedidos á santa há que passar por um estreito na parte de tráz da rocha, onde como conta a lenda, toda a gente mesmo gorda cabe á excepção dos que tiverem pecados

A entrada para o estreito ou gruta

O estreito própriamente dito

E não há nada mais surreal do que vêr pessoas a chorar porque (devido á gordura, quer dizer aos pecados!!!) não conseguirem passar ou mesmo forçarem de tal forma que ficam entaladas e não conseguem sair sozinha nem para a frente nem para trás!!!!

Quanto ao crocodilo, Segundo consta, já se encontra há muitos anos no Santuário da Lapa, teria vindo da India.


Conta a lenda que um homem da região, que vivia na India, teria sido atacado por um grande caimão. Nesse momento, de grande aflição, o homem teria evocado a Nossa Senhora da Lapa para que lhe desse forças para o poder matar, tendo-o conseguido. Em sinal de reconhecimento e gratidão pela ajuda, foi trazida a carapaça dorsal e a pele e com estes elementos reconstituiu-se o “bicho” e foi oferecido ao Santuário.

O que vale a pena também é almoçar num restaurantezinho o “qq coisa das trutas” (não me lembro do nome) onde não há lista para escolher nem preços á vista, onde ás vezes nem há sobremesa, onde o profissionalismo de quem serve é mesmo só a simpatia das gentes, mas onde se come entre outras coisas um cabrito estufado delicioso, um cozido á portuguesa mesmo á moda antiga com fumeiros caseiros, salpicão…. entre outras iguarias.

E da lapa podemos trazer os famosos queijinhos e uma bola de carne espectacular.

Para além disto, num local que não é o mais favorável e passa despercebido a quem não conhece, convém antes de vir embora passar pelo grande parque de estacionamento fora da povoação, para admirar uma obra de um escultor da zona que já começa a evidenciar-se quer a nivel nacional quer internacional xicolucena

E com este cristo também perdido no meio do nada termino, um passeio por mais um pouco do nosso Portugal esquecido.
Anúncios